QUER RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS EXCLUSIVAS?

“Um dos aspectos notáveis da evolução espiritual humana é que todos os doentes da alma se tornam médicos por sua vez.” Bezerra de Menezes

Artigos

Ano Novo é vida nova, é assunto para Deus

Enviado em 31 de dezembro de 2016 | No programa: Jornal Nova Era | Escrito por Astrid Sayegh | Publicado por Juliana Chagas

Todos somos salvos pelo poder do Mestre Jesus e nossa vida é salva em Deus quando no dedicamos ao amor, à caridade ao próximo. A luz divina se perfaz em nossos corações em forma de novas oportunidades que abraçamos dentro de nós e não fora. O percurso metodológico da reencarnação é a oportunidade resolvida e sanada dentro de nós e não fora.

Homem de costas apontando para fogos no céu

Fomos libertos pelo Cristo em nossa caminhada evolutiva e nossa vida é sempre renovada. Somos luzes na Terra e no céu e nossa vida é salva pelo Cristo em percurso, e não de forma estática perante a vida. O processo de cura de cada um se faz pelo progresso interior quando renovamos nossa postura interior operante a vida.

Criamos a atmosfera terrena em que pautamos nossa existência, com amor sempre, porque amamos acima de tudo. Não somos recalcitrantes, somos sempre renovação do todo da alma. A alma se renova por inteiro e não por partes, como idealizamos na matéria.

A vida do Pai está na Terra como no céu, por isso somos luzes em meio a alma divina, da qual somos uma centelha, uma fagulha que seja, mas somos luzes em emancipação. Não nos esqueçamos disso diante de nossos planos para o Ano Novo. O plano divino é o plano da alma, onde e percorremos luzes até adequarmos nossa existência terrena à luz divina.

Nossa vida é luz em emancipação e nossa alma é fonte inexaurível a plasmar luzes em si mesma. Guardemos novos momentos de cura em nossa alma para que a vida do divino se faça percorrer em nós, qual fonte inexaurível a apagar o mal e reascender sempre a chama do bem.

Sejamos salvos por aquilo que fazemos e pelo que percorremos em nosso percurso ontológico para Deus e não por aquilo que não fizemos. A vida não se nega, mas se afirma incandescente, onde luzes interior nos fazem reconhecer o amor do Cristo na alma. Amemos, amemos muito como o Mestre nos ensinou, para que sejamos salvos pelas nossas luzes e não por aquilo que deixamos de fazer.

 

Foto ilustrativa: pexels.com

Deixe seu comentário: