QUER RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS EXCLUSIVAS?

“Antes de tudo precisamos entender que nada sabemos. Então, estaremos conscientes de nossa ignorância e capazes de aprender.” Centenário de J. Herculano Pires

Atualidades

Cure feridas emocionais

Enviado em 11 de outubro de 2017 | Publicado por Rádio Boa Nova

Quando você passa por uma situação difícil, uma das duas coisas deve acontecer. Ou você esquece o fato ou passa a ser ele o centro das suas atenções, o que faz sua vida virar de cabeça para baixo.

Para se ter uma ideia da dor causada por uma experiência traumática, um estudo feito pela Universidade Purdue, em Indiana, comprovou que  experimentos que afetam nosso emocional resistem por mais tempo na memória que a dor física.

Muitas pessoas não conseguem lidar com a dor da frustração. Neste momento, elas desmoronam. Mesmo que a ferida emocional possa ser relativamente pequena, o ser encarnado pode guardar esse ressentimento por muito tempo.

Allan Kardec, no capítulo seis, do “O Evangelho Segundo o Es10ritismo”, diz-nos que todos os sofrimentos, misérias, decepções, dores físicas, perda de entes queridos encontram sua consolação na fé no futuro, na confiança na justiça de Deus.

O que fazer para aliviar essas feridas emocionais?

Para curar essas feridas, a coach espiritualista Juliana Goes diz que um dos primeiros passos é não generalizar. Cada caso é um caso. Perceber que o que passou não se repetirá já é um passo rumo à cura psicológica.

Quando você se sente destruído emocionalmente, muitas pessoas podem se aproximar com boas intenções. Elas lhe aconselharão a sair mais e conhecer gente nova. No entanto, Juliana diz que necessário respeitar o tempo do seu coração. Nem sempre você está preparado para essas experiências novas.

Ela diz ainda que você pode ouvir as pessoas, mas deve avaliar se esse momento deve ser vivido. “Veja se você está sofrendo demais por alguém que não merece, por exemplo, ou se está frágil e precisa de reflexão”, diz ela. Mesmo passando por desafios, saber o que você precisa é essencial para se curar. “Identificando o problema, fica mais fácil desarmar esse sentimento e deixá-lo só no nível do pensamento, mas que você não vibre isso”, disse Juliana.

Já o Evangelho aconselha que você pratique mais a caridade moral, seguindo a máxima de Jesus: “Fazer aos outros o que gostaríamos que nos fosse feito”.

Pondo em prática esse ensinamento supremo, fazendo a justiça, praticando o amor e a caridade com relação a nós mesmos e ao nosso próximo, estaremos no caminho certo.

Fontes: Estadão, Ceismael e Juliana Goes.

Para saber mais sobre o assunto, assista:

Parte 1

 

Parte 2

Leticia Lopes, 26, é jornalista guarulhense formada pela Faculdade Anhanguera e colaboradora da Rádio Boa Nova e TV Mundo Maior. Já assinou matérias em jornais locais e atuou como assessora de comunicação. É apaixonada pelo mundo espiritual e por recursos que estimulam o autoconhecimento.

 

Deixe seu comentário: