QUER RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS EXCLUSIVAS?

“Deve nutrir-se o coração infantil com a crença, com a bondade, com a esperança e com a fé em Deus.” Emmanuel

Atualidades

Pague o mal com o bem

Enviado em 4 de agosto de 2017 | Publicado por Elen Alarça

Alguma vez na vida você já perdeu a tolerância com alguém ou em alguma situação? Acredito que grande parte das pessoas respondem essa pergunta com um sonoro, sim. Não é fácil ter domínio sobre as nossas emoções quando alguém está tentando tirar o nosso autocontrole – capacidade de se manter focado mesmo em situações adversas. No entanto, aprender a cultivar a tolerância faz com que o amor se propague e o bem prevaleça.

“Não retribuam a ninguém mal por mal. Procurem fazer o que é correto aos olhos de todos. Façam todo o possível para viver em paz com todos. […] Não se deixem vencer pelo mal, mas vençam o mal com o bem”, diz a bíblia, em Romanos, capítulo 12, versículos 17 a 21.

O espírita e apresentador do programa Crescer Você, William Sanches, explica que Jesus foi o melhor exemplo de compaixão com nossos semelhantes. “Devemos tomar Jesus como exemplo de amor. Diante de uma adversidade, perguntemos: como Jesus agiria nessa situação?” Desta forma, é importante analisar o problema com espiritualidade. Mas como não cair na armadilha do julgamento desmedido com o próximo? No “Livro dos Espíritos”, Allan Kardec aborda a questão de conhecer os erros alheios.

A resposta: “Se é para divulgação e crítica há grande erro, porque é faltar com a caridade.” Mas acrescenta: “Porém, se a análise resultar em seu proveito pessoal evitando-os para si mesmo, isso pode algumas vezes ser útil.”

Após esta leitura, é possível ver que devemos aprender com os erros alheios ao invés dos nossos. Como disse a ex-primeira dama dos Estados Unidos, Eleanor Roosevelt: “aprenda com os erros dos outros. Você não consegue viver tempo suficiente para cometer todos por si mesmo.” O “Livro dos Espíritos” diz ainda que é preciso ter indulgência com as falhas das pessoas, pois é uma virtude da caridade. Se colocar no lugar de quem está cometendo as falhas e vê se você não as faz da mesma forma.

“Empenhai-vos em ter as qualidades opostas aos defeitos que criticais nos outros, esse é o meio de vos tornardes superiores; se os censurais por serem mesquinhos, sede generosos; por serem orgulhosos, sede humildes e modestos; por serem duros, sede dóceis; por agirem com baixeza, sede grandes em todas as ações. Em uma palavra, fazei de maneira que não se possa aplicar a vós estas palavras de Jesus: ‘Vê um cisco no olho de seu vizinho e não vê uma trave no seu.’”

Lembre-se, nunca é tarde para mudar comportamentos. Estamos encarnados para aprender. Portanto, não fique triste se não conseguir nas primeiras tentativas, seja tolerante com si mesmo e persevere no objetivo.

Para saber mais sobre o assunto, assista:

Fontes: Não julgueis para não serdes julgados, Kardecriopreto, Quem disse e O Livro dos Espíritos.

Leticia Lopes, 26, é jornalista guarulhense formada pela Faculdade Anhanguera e colaboradora da Rádio Boa Nova e TV Mundo Maior. Já assinou matérias em jornais locais e atuou como assessora de comunicação. Nas horas vagas, gosta de ler romances e revistas de jornalismo literário. Não dispensa uma boa pizza e a companhia de amigos. É apaixonada pelo mundo espiritual e por recursos que estimulam o autoconhecimento.

Deixe seu comentário: