QUER RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS EXCLUSIVAS?

“Um dos aspectos notáveis da evolução espiritual humana é que todos os doentes da alma se tornam médicos por sua vez.” Bezerra de Menezes

Artigos

Carreira: como se comportar nas redes sociais.

Enviado em 18 de fevereiro de 2016 | No programa: Entre Amigos | Escrito por Equipe Entre Amigos | Publicado por Mariana Fridman

emprego

Fonte. Tumblr.com

Neste ano de 2016, grandes mudanças econômicas estão ocorrendo em nosso país. Uma delas é a crescente alta da taxa de desemprego. Segunda a Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) a taxa de desemprego no país foi de 9% entre agosto e outubro de 2015, sendo a pior taxa da série histórica do IBGE, que começou a ser apontada no ano de 2012[1].

No cenário atual, há grandes exigências de capacitação, formação e experiência para que um candidato consiga uma vaga, cada vez mais escassa, independente da área. E mais que isso, a análise de perfil e comportamento desse candidato vem ocorrendo cada vez mais pelas redes sociais.

“Como a nossa autoimagem é formada hoje pelas redes sociais, hoje a gente faz um portfólio empregatício na rede social profissional e a rede social pessoal é mais procurado ainda pelo recrutador para entender a autoimagem pessoal que esse candidato tem”, explica a Orientadora Vocacional , Gestora Empresarial pela Fundação Getúlio Vargas e Master Coach, Andreia Deis.

O que isso quer dizer? A maioria dos brasileiros tem um perfil em alguma rede social. Quando ele se candidata a uma vaga, um cargo, o recrutador analisa seu currículo e também faz uma pesquisa para saber qual tipo de postagem que ele faz, fotos que publica, interesses, conteúdo que replica.

É necessário prudência nas informações que deixamos nas redes sociais, saber avaliar o que podemos ou não tornar público para que aquele que lê receba a informação de forma direta e limpa, sem más interpretação. Um exemplo que pode ser dado é postar sobre time de futebol.

“É algo que deve ser de forma moderada, a paixão que você tem pelo o seu time mostra o tipo de comportamento que você pode ter profissionalmente, demonstra capacidades de liderança ou não-liderança, por exemplo”, explica a orientadora vocacional.

Com isso, devemos ter ainda mais cuidado com o que publicamos na internet. “Cuidado com essa autoimagem que pode fazer construir ou desconstruir o seu maior patrimônio que é você mesmo, sua imagem, reserve o seu lado pessoal e crie a sua raiz do que realmente pode ser divulgado”, completa Andreia.

[1] Fonte: Folha de São Paulo. Disponível em: http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2016/01/1729899-desemprego-e-a-grande-preocupacao-do-governo-afirma-dilma.shtml

Deixe seu comentário: