QUER RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS EXCLUSIVAS?

“A caridade dos Céus é fonte que não se esgota.” Auta de Souza

Artigos

Comunicação para um Mundo Melhor

Enviado em 17 de julho de 2014 | No programa: Nossos Irmãos Animais | Escrito por | Publicado por Rádio Boa Nova

“Existe apenas um bem, o saber, e apenas um mal, a ignorância.” – Sócrates. 

“Conhecereis a verdade e a verdade vos libertara”- João 8:32.

Quando Jesus disse essas palavras, com sua imensa sabedoria, já devia imaginar que a verdade não é a libertadora só dos homens, ela é a libertadora de todos os seres vivos, inclusive os animais.

Dois macacos

O conhecimento da verdade esclarece e resgata da ignorância a alma estagnada em preconceitos. Traz novas informações para que o homem compreenda de forma mais completa e imparcial o mundo que o cerca. A “Verdade” traz fatos e conhecimentos para que ideias sejam revistas, conceitos sejam reformulados e ações mais conscientes sejam tomadas.

A “Luz da Verdade” ilumina os mais recônditos e escuros becos expondo os atos mais cruéis e vis que nossa humanidade tenta esconder. Assim através de corajosos investigadores e atentos observadores são expostas as entranhas sanguinolentas de nossa sociedade. Disso se beneficia todo o planeta, inclusive as plantas, os animais e o próprio homem.

Quanto mais são divulgadas as punições aos crimes, mais medo vai causando aos criminosos. Quanto mais políticos aparecem na mídia sobre investigação por corrupção, maior vai se tornando o medo dos demais “extraviadores do dinheiro publico” de serem presos. Quanto mais denúncias de maus tratos a animais aparecem nos jornais, mais pessoas começam a pensar antes de comete-los.

Esse é o poder da “Verdade” configurado na mídia séria e responsável. O poder de chamar a atenção para os erros da sociedade e induzi-la a uma reflexão na busca da correção. Através da demonstração do “pecado” e da “penitencia” induzir à “oração” e “bom comportamento”.

Hoje ninguém teme mais o inferno, mas todos temem a “execração pública” a punição, mesmo quando ela não vem com os meios mais comuns como multas ou reclusão, ela vem na forma da desaprovação geral e perda de credibilidade.

Quantos animais não são salvos através de denuncias, diretamente, ou pelo medo gerado a possíveis agressores, que ao verem a punição daqueles que compartilham seus sentimentos, escondem suas tendências vis na covardia que lhe é característica.

Mas não é só como “Paladino corretivo” que age a “Verdade” ela atua de forma preventiva, informando e esclarecendo as ações corretas a serem tomadas para se evitar problemas.

Indicando como se deve proceder na criação de um animal, se consegue evitar inúmeros problemas decorrentes ao manejo. Ensinando os sinais de saúde a serem observados, se evita a doença. Muitos animais são beneficiados com algumas palavras ditas com conhecimento e responsabilidade nos meios de comunicação e escutadas por atentos tutores.

Não falamos ainda da principal função da “Verdade”, sua ação esclarecedora. Hoje é possível se informar a respeito de qualquer assunto através da mídia, principalmente da internet. Basta que haja interesse e a poucos clicks se encontra a informação desejada, só cabe ao interlocutor fazer as perguntas certas para alcançar a saciedade de suas dúvidas.

Com isso a “Verdade” ganha uma grande aliada, e os animais também. Através desse “oraculo” maravilhoso qualquer um pode saber de onde vem sua comida, suas roupas, seus cosméticos, medicamentos, etc.

Basta a pessoa ter o mínimo de preocupação e dispor de poucos minutos e ela pode saber como são criados os bois que viram hambúrguer de sua lanchonete preferida, ou como vivem as galinhas que botam os ovos que são utilizados em seu omelete e ainda, como são tratados os animais de laboratórios que são usados para que sejam testados os cosméticos que estão no comercio.

Tudo isso é possível só basta alguns segundos de interesse para que seja mudada a estagnação da ignorância para se tornar uma ação consciente. Mas para isso é preciso coragem, pois muitas vezes a “Verdade” não é tão linda quanto imaginamos, e nisso reside a mudança de ação.

Esconder-se na ignorância é fácil, achar que os cães de companhia são criados com amor por canis responsáveis e preocupados, não visando o lucro, mas apenas o bem estar da raça, ou que os bois vivem livres em um lindo pasto verde, as galinhas soltas em um quintal grande e ensolarado, que os porcos brincam na lama e que todos vivem felizes e estão contentes em contribuir com nossa “alegria”, é muito conveniente.

Imaginar que animais de laboratórios não sentem dor ou medo, e que oferecem bravamente suas vidas para que tenhamos “maquiagens” mais seguras e que não causem alergias, é pura hipocrisia especificista.

Por isso a “Verdade” se torna monstruosa quando traz a tona aquilo que existe de pior em nós mesmos, a capacidade de explorarmos sem nenhum tipo de piedade e limite os mais fracos.

Em nome da “Verdade”, em nome dos pobres animais explorados e desrespeitados, humildemente faço um pedido a todos; Saiam do conformismo da ignorância, da comodidade preconceituosa de nos acharmos a “Espécie Superior” dona do planeta Terra. Chega de imaginar que um hambúrguer se materializa ali, no pão, que o leite já nasce na caixinha como a água já vem dentro do coco, ou que as galinhas nos presenteiam com seus ovos em retribuição ao amor que seus criadores lhes dão.

Acordem! Procurem documentários, livros, vídeos, reportagens e se informem! Quanto mais informados vocês estiverem mais conscientes serão suas atitudes, se mesmo vendo como são criados os bois vocês quiserem continuar comendo “hambúrguer” não importa, o que importa é que vocês saberão o que suas ações estão gerando, e qual a importância de suas escolhas.

Percebendo o interesse de seus consumidores com a não exploração dos animais as indústrias terão que se adaptar, buscando outros meios de produção, que não se baseiem na violência e carnificina.

Ainda faço mais um pedido, incentivem a divulgação de noticias e reportagens que abordem assuntos em relação aos animais. Enviem e-mails, telefonem, para emissoras de tevê, jornais, rádios, etc. Peçam mais espaço aos animais na mídia e divulguem e comentem esses assuntos para que a informação possa atingir o maior numero de pessoas e mais animais possam se beneficiar. Faça sua parte, ou como diria Confúcio: “Até que o sol não brilhe, acendamos uma vela na escuridão”.

Assim o conhecimento da “Verdade” leva a modificação de princípios, e esses a ações que trarão a alteração de nossa realidade. Esse é o poder da “Verdade” a de transformar o mundo libertando-o da ignorância.

“A linguagem política, destina-se a fazer com que a mentira soe como verdade e o crime se torne respeitável, bem como a imprimir ao vento uma aparência de solidez” –  Frase de George Orwell.

 

Foto ilustrativa: stock.xchng

Deixe seu comentário: