QUER RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS EXCLUSIVAS?

“O Espiritismo é a chave com o auxílio da qual tudo se explica de modo fácil.” Allan Kardec

Artigos

Construindo uma nova visão sobre o inevitável depois

Enviado em 26 de outubro de 2016 | No programa: Os Mensageiros no Ar | Escrito por Luis Armando | Publicado por Juliana Chagas

– “O Mundo Espiritual é um prolongamento do Mundo Material“, disse certa vez o médium Chico Xavier. E, completa: “a temida morte, representa apenas a transferência de uma Dimensão para a outra, como a mudança de uma cidade para outra”.

Sol, céu e aves voando

Na sequência alguns dados importantes para reflexões.

1- Oitenta porcento das criaturas que desencarnam voltam-se para a retaguarda sem condições de ascenderem a Planos Elevados. Apenas vinte porcento gravita para Esferas mais altas. (ICX)

2- A situação de surpresa ante os acontecimentos supremos e irremediáveis que determinam a morte física, proporcionam sensações muito desconfortáveis à alma desencarnada, condição útil e necessária para que o Espírito alije o fardo de suas impressões nocivas do mundo e penetre mais tranquilo na Vida Espiritual. (OC)

3- Somente alguns poucos Espíritos treinados no conhecimento superior conseguem evitar as deprimentes crises de medo que, em muitos casos, perduram por longo tempo. (FT)

4- Incontáveis pessoas, por deficiência de educação do “EU” agarram-se aos remanescentes do corpo.

5- No cemitério, podem ser encontrados Espíritos que permanecem junto ao corpo durante muitos anos, deitados lado a lado com ele. É como se estivessem mumificados. Quando não reagem ou não possuem merecimento bastante para serem socorridos, vão ficando desmemoriados, perdendo a consciência de si mesmos. Assistem a decomposição cadavérica, permanecendo como que imantados à matéria por muito tempo. (ECX)

6- O reencontro com familiares desencarnados, não acontece tão rápido para os que se desprendem da Terra saturados de obsessões pelas posses efêmeras do mundo e tocados pelas sombras das revoltas incompreensíveis. (OVE)

7- Expressivo número de almas perturbadas se demora no recinto doméstico. Permanecem em profundo desânimo, detendo-se nos hábitos arraigados da casa, inalando substâncias vivas do ambiente familiar, sem coragem de ir adiante (…) Sentem-se numa viagem sem mapa, sem direção ou bússula. (FT/ICX)

8- Os que apegam-se demasiadamente ao corpo,não enxergando outra coisa, nem vivendo senão dele e para ele, votando-lhe verdadeiro culto, vindo o sopro renovador da morte, não o abandonam, sentindo-se perseguidos pela imagem do cadaver. Repelem quaisquer ideias de espiritualidade e lutam desesperadamente pelo conservar. Surgem, no entanto, os vermes vorazes e os expulsam. A essa altura, horrorizam-se do corpo e adotam nova atitude extremista. A visão do cadáver, porém, como forte criação mental deles mesmos, atormenta-os no imo da alma. Sobrevêm perturbações e crises, mais ou menos longas, e muitos sofrem até a eliminação integral do seu fantasma. (NL)

9- Há Espíritos que, depois de desencarnados, por problemas inerentes à sua consciência, voltam ao passado remoto e passam a viver alienados a realidade deixada na existência em que criaram a culpa para si mesmos, apesar de terem vivido uma existência posterior.(ICX)

10- O problema da dependência(cigarro),continua depois da morte até que a impregnação dos agentes tóxicos nos tecidos sutis do corpo espiritual ceda lugar à normalidade do envoltório perispirítico,  o que, na maioria das vezes, tem a duração do tempo correspondente ao tempo em que o hábito perdurou na existência física do fumante..(JV)

11- Se alguém parte odiando e, se no mundo, o desafeto faz questão de cultivar os germens da antipatia e das lembranças cruéis, é mais que natural que no Plano Invisível, perseverem os elementos da aversão e da vindita implacáveis, sustentando-se a perseguição dentro da situação de invisibilidade. (OC)

12- Aqueles que são socorridos por méritos ou aceitação e mesmo aqueles que morrem em acidentes previstos para acontecer pelo Plano Espiritual, embora não cogitados na Terra, são, no devido tempo, submetidos a tratamentos especializados como cirurgias, hemodiálises, psicológicos, psiquiátricos, entre outros.

13- A vida do Espírito desencarnado nos primeiros tempos depois da morte, reflete, em geral, as ações de sua existência terrena. Os que viveram mergulhados nos estudos dignificadores, encontrarão meios de desenvolvê-los dentro das sociedades esclarecidas que os acolhem, segundo os imperativos das afinidades espirituais.

 

Foto ilustrativa: pexels.com

Deixe seu comentário: