QUER RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS EXCLUSIVAS?

“A caridade dos Céus é fonte que não se esgota.” Auta de Souza

Artigos

Decisão de ser feliz

Enviado em 24 de outubro de 2013 | No programa: Desafios e Soluções | Escrito por Mário Mas | Publicado por Rádio Boa Nova

No livro Momentos de Saúde de Joanna de Ângelis, o capítulo “Decisão de Ser Feliz” me chamou a atenção, porque é um desafio ao leitor promover sua felicidade. Não é uma gratuidade obtida com fórmulas, com dinheiro, com apadrinhamento, com conchavos, etc., muito comum em nosso Planeta.

Esta é uma conquista individual, com esforço próprio sem facilidades arranjadas. Independe de riqueza ou pobreza, beleza ou feiura, porque é um estado subjetivo. Se dá através do relacionamento interpessoal, produtivo, de permutas edificantes, e não da relação de dependência doentia em que se perde a individualidade.

Várias bolas amarelas com olhos e um largo sorriso

Algumas pessoas não percebem que estão decidindo o tempo todo, segundo seu grau de evolução, e acham que estão apenas seguindo o curso da vida, como se fosse uma determinação subjacente irreversível. Vejamos algumas decisões de infelicidade que tomamos:

  • a pessoa que fica pensando na briga que teve com seu cônjuge, escolheu se martirizar com as lembranças do ocorrido.
  • o saudosista que fica pensando nas oportunidade perdidas ou nas pessoas que se foram, escolheu se alienar do presente.
  • o viciado que prefere o prazer do cigarro, da bebida, das drogas diversas, dos excessos, está escolhendo o aniquilamento do corpo e a perturbação mental.

 

Cada uma dessas pessoas decidiram focar suas mentes e comportamentos em situações que já passaram, que não acrescenta nada em suas vida. Estão deixando de escolher ser felizes com o perdão, com a melhoria pessoal…

Não fazer nada, se omitir, ficar em cima do muro, fugir, etc. são escolhas, não é algo que acontece do nada. Ao contrário desse marasmo Joanna de Ângelis propõe:

Empenha-te ao máximo para tornar tua vida agradável a ti mesmo e aos outros.

É um convite à mobilização, ao esforço para vencer a inércia pessoal, a lavagem cerebral da gratuidade e do privilégio. Como podemos tornar nossa vida agradável a nós mesmos? Nos enchendo de comida, de bebida, de drogas? Discutindo à toa só para humilhar os outros? Agindo de forma ilícita em nosso trabalho? É possível dormir tranquilamente procedendo assim?

Para que a vida seja agradável nosso mundo interno: modo de pensar, sentimentos, repertório comportamental, lembranças somados as nossas atitudes precisam ser ética, amistosa, sociável, altruísta… Nossas lembranças precisam ser agradáveis, nossas ações atuais destemidas.

A benfeitora acrescenta: É importante que, tudo quanto faças, apresente um significado positivo, motivador de novos estímulos para o prosseguimento da tua existência, que se deve caracterizar por experiências enriquecedoras. Por isso, as situações mais rotineiras, repetitivas ou ligeiras que parecem sem importância, ou as pessoas que cruzam nosso caminho não podem ser levadas a conta de acidentes sem valor. Somos nós que damos significado as experiências. Devemos extrair da experiência o significado positivo, que agrega, para aproveitarmos nossa estada no planeta. Em vez de categorizar as pessoas difíceis para mim como inimigas, e as situações desinteressantes como conspiração a minha pessoa em particular, posso vê-los como professores que têm algo a me ensinar. Assim, saio da posição de vítima passiva e me coloco como aluno protagonista na grande sala de aula da vida. Sendo Deus onisciente, não pode haver casualidade na vida. Para o homem primitivo um livro pode ser um amontoado de coisas que parecem folhas secas de árvore, para o cientista é um tratado da vida.

Para aprofundar suas reflexões em torno do tema, mergulhe na explanação de Joanna de Ângelis:

Gerar simpatia, produzindo estímulos otimistas para ti mesmo, representa um crescimento emocional significativo, a maturidade psicológica em pleno desabrochar.

É relevante que o teu comportamento produza um intercâmbio agradável, caricioso, com as demais pessoas. No entanto, se não te comprazer, transformar-se-á em tormento, induzindo-te a atitudes perturbadoras, desonestas.

A vida é bênção, e deve ser mantida saudável, alegre, promissora, mesmo quando sob a injunção libertadora de provas e expiações.

Tornando tua vida agradável, serão frutíferos e ensolarados todos os teus dias.

 

Foto ilustrativa: morguefile

Deixe seu comentário: