QUER RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS EXCLUSIVAS?

“A caridade dos Céus é fonte que não se esgota.” Auta de Souza

Artigos

Dicas da semana

Enviado em 23 de janeiro de 2015 | No programa: | Escrito por Vanessa Cavalcanti | Publicado por Rádio Boa Nova

A Árvore Divina

Ante nossa acalorada conversação para definir o Testamento de Jesus – Cristo, o ancião de olhos lúcidos, complacente e humilde, esclareceu:

O Evangelho, meus filhos, pode ser comparado a uma árvore divina, produzindo sementes de vida eterna, sustentada pelo Senhor junto às fontes do tempo…

Todos os viajores humanos que se abeiraram dela, aproveitaram-lhe os dons de maneira diferente.

Adorou-a um sacerdote, colheu-lhe preciosa tinta na seiva e escreveu muitos livros, expondo seus pontos de vista com referência à Soberana Lei, tornando-se, por isso, poderoso condutor de almas.

Apareceu um filósofo e consagrou-se ao exame de suas menores particularidades, pondo-se em atitude de interminável indagação.

Visitou-a um geneticista que se revelou fascinado pela ofuscante luz de suas raízes, mergulhando-se em estudoscomplexos, sem cogitar das horas.

Procurou-a um pregador de frases corretas e escalou-lhe o tronco, improvisando nele luminosa tribuna em que passou a ensinar o roteiro do bem aos caminhantes.

Aproximou-se um pastor e retirou-lhe pequeno ramo que transformou em vara disciplinadora para as ovelhas.

Veio um negociante, recolheu-lhe as folhas curativas e montou vasto empório de remédios tonificantes, adquirindo imensa fortuna.

Passou um pintor, contemplou-lhe a beleza e compôs maravilhosos painéis, conseguindo, ao vendê-los, a prosperidade e a fama.

Apareceu um escultor hábil, seccionou-lhe alguns galhos robustos e converteu a delicada madeira em primorosas estátuas que o encheram de riqueza e renome.

Surgiu um polemista, anotou-lhe a posição no solo e fez minuciosa estatística de todas as suas possibilidades, de modo a discutir com base sólida as idéias que pretendia oferecer aos semelhantes.

Apareceu infortunado vagabundo que se lhe ajoelhou à sombra acolhedora e dormiu satisfeito.

Veio um doente desesperado que lhe fixou as flores perfumosas e arrancou-as, ansioso, a fim de obter um elixir de consolação.

Cada qual se uniu à árvore preciosa, satisfazendo os propósitos de que se sentiam possuídos; todavia, embora dessem o máximo de seus esforços à obra do progresso coletivo, em tarefas respeitáveis, continuavam sempre radicados ao campo inferior da vida, atormentados pelos interesses que os ligavam entre si.

Eis, porém, que surge um homem diferente. Caracterizado por grande boa-vontade, não exibe título algum, a não ser indiscutível disposição à fraternidade real. Admirou com simpatia o sacerdote, o filósofo, o geneticista, o pregador, o pastor, o negociante, o pintor, o escultor, o polemista, o vagabundo e o doente e, após longa meditação, abraçou-se respeitosamente à árvore, colheu-lhe os frutos e comeu-os. Seus olhos iluminaram-se. Fez-se mais sereno, mais forte e mais digno. E, em silêncio, passou a servir a todos, em nome do Divino Pomicultor. Como persistisse trabalhando abnegadamente, sem ser catalogado na convenção do serviço terrestre, determinou o Mestre fosse chamado Discípulo, com vantagens ocultas no Céu.

O velhinho interrompeu-se, sorriu e rematou:

– Segundo reconhecemos, o Evangelho permanece entre nós. Em derredor de sua claridade, porém, toma cada aprendiz o título que deseja.

E, antes que pudéssemos interpelá-lo para mais amplo esclarecimento do apólogo, fez significativo gesto de adeus e seguiu adiante.

Mensagem de Irmão X, psicografia de Chico Xavier.

Ajuda-te

Se queres conforto e paz
Nunca reproves ninguém.
Se buscas os bens do Céu,
Começa fazendo o bem.

No campo da humanidade
Não colherás a alegria,
Sem plantar com toda gente
A graça da simpatia.

Ajuda-te! Em toda parte,
Bondade é sol que abençoa.
Planta nobre não prospera
Sem bases na terra boa.

Caridade, gentileza,
Auxílio, calma e perdão
São das preces mais sublimes
Em teu altar de oração

Recorda que em toda vida,
Conforme a nossa procura,
O Criador nos responde
Nos gestos da criatura

Casimiro Cunha

Berinjelas recheadas

beringela-recheada

 

  • INFORMAÇÃO NUTRICIONAL
  • Calorias: 386 Kcal
  • Açúcares: 9 g
  • Proteínas: 14 g
  • Gorduras: 24 g
  • Hidratos de Carbono: 30 g

INGREDIENTES PARA 6 PESSOAS

  • 225 g de lentilhas
  • 850 ml de água
  • 2 dentes de alho, esmagados
  • 3 berinjelas
  • 200 ml de óleo vegetal
  • 2 cebolas, picadas
  • 4 tomates, picados
  • 2 colheres de chá de sementes de cominho
  • 1 colher de chá de canela em pó
  • 2 colheres de sopa de pasta de caril pouco picante
  • 1 colher de chá de malagueta, picada
  • 2 colheres de sopa de hortelã, picada
  • Sal
  • Pimenta
  • Iogurte natural e raminhos de hortelã, para servir

PREPARAÇÃO DAS BERINJELAS RECHEADAS

– Enxágue as lentilhas em água fria corrente. Escorra e coloque numa panela com água e alho. Tape e coza durante cerca de 30 minutos.

– Coza as berinjelas numa panela com água a ferver durante 5 minutos. Escorra e mergulhe-as depois em água fria durante 5 minutos. Escorra de novo, corte as berinjelas ao meio longitudinalmente e retire-lhes a maior parte da polpa e reserve, deixando uma margem de 1 cm de espessura para formar uma concha.

– Coloque as conchas de berinjela numa assadeira untada pouco funda, pincele com um pouco de óleo e polvilhe com sal e pimenta. Coza no forno previamente aquecido, a 190° C, durante cerca de 10 minutos. Entretanto, aqueça metade do restante óleo numa frigideira, junte as cebolas e os tomates e cozinhe, em lume brando, durante 5 minutos. Corte a polpa da berinjela reservada, acrescente à frigideira com as especiarias e cozinhe lentamente durante 5 minutos. Tempere com sal.

– Adicione as lentilhas, a maior parte do restante óleo, reservando um pouco para mais tarde, e a hortelã. Deite a mistura nas conchas de berinjela. Regue com o restante óleo e coza durante 15 minutos no forno. Sirva as berinjelas recheadas quentes ou frias, com uma colherada de iogurte natural e raminhos de hortelã por cima.

Fonte: http://www.receitasvegetarianas.net/1721-beringelas-recheadas/

Deixe seu comentário: