QUER RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS EXCLUSIVAS?

“Um dos aspectos notáveis da evolução espiritual humana é que todos os doentes da alma se tornam médicos por sua vez.” Bezerra de Menezes

Editorial

6 lugares “mal-assombrados” do Brasil

Enviado em 17 de julho de 2016 | Publicado por Mariana Fridman

Quem nunca escutou histórias folclóricas, ou não, de locais mal assombrados ou até mesmo da Mula Sem Cabeça ou do Saci.

Apesar de serem histórias folclóricas, há inúmeros relatos de locais que são escutados barulhos estranhos, são vistos vultos, dentre outros.

Há inúmeros relatos, por exemplo, de turistas que vão aos locais onde foram campos nazistas na Segunda Guerra Mundial, e escutam barulhos estranhos, vozes, gritos, fora a energia carregada do local.

Dentro do Brasil e seu vasto território, à nível dimensional, (o maior país da América do Sul, e o 3º das Américas) existem casos de locais considerados “Mal-Assombrados”. Existem regiões de diversos cantos do país que abrigam verdadeiros arsenais de lendas, e histórias que o povo conta, os famosos causos. Você provavelmente, já deve ter ouvido falar de algumas histórias envolvendo regiões pertinentes ao local que você mora, não é?

Confira alguns locais brasileiros que possuem inúmeras histórias de acontecimentos paranormais:

Mercado Modelo – (Salvador/BA)

imagem-1441 (1) - Cópia

 

Esse é o memorável e tradicional Mercado Modelo de Salvador, na Bahia. Mas enganam-se aqueles que acham que ele sempre foi somente um centro comercial normal. O mercado soteropolitano já foi utilizado, antes da abolição da escravatura, como um local de trancafiar escravos africanos, assim que eles chegavam nos portos de Salvador vindos de países como Guiné Bissau e a Angola. Os comerciantes locais relatam até hoje, diversos gritos de sofrimento pertinentes ao local.

 

Ermida Dom Bosco – (Brasília/DF)

p-br-ermida_r (1) - Cópia

 

 

Relatos de moradores de Brasília, geraram histeria coletiva, ao descreverem o vulto de um padre no Ermida Dom Bosco.

 

 

O Leprosário de São Francisco do Sul – (Santa Catarina)Leprosario 02 - Cópia

 

 

 

A região ao qual é localizada estão localizadas as ruínas do Leprosário de São Francisco do Sul, em Santa Catarina, é uma das mais antigas povoadas no Brasil. As pessoas que contam lá, sentem muitas sensações pesadas, pedidos de auxílio e gritos de choro e agônia no lugar. Pacientes de todo o sul brasileiro eram recebidos lá.

Edifício Joelma –  (São Paulo/SP)

joelma_antes_depois - Cópia

 

 

Antes do terrível incêndio que matou quase 200 pessoas em 1974, o Edifício Joelma, já havia sido assolado por um caso de assassinato, seguido de suicídio. Diversos parapsicólogos vão ao edifício, na tentativa de estudar os fenômenos paranormais pertinentes ao lugar que sempre foi tido como um dos lugares de energia e vibração mais conhecidos  no país. Casos e histórias de eventos paranormais na região são constantemente evidenciados.

 

 

 

Cachoeira de Angahy Pequeno – (Aiuruoca/MG)cachu

 

O povo da cidade de Aiuruoca relata que, ao se aproximarem da cachoeira da região, chamada de Angahy, há a frequência de audições de vozes estranhas. Existem também comentários de incidência de barulhos de serviços braçais sendo realizados e correntes batendo, e até mesmo empurrões nos  ‘nadadores’  que entram nas águas do rio que forma a cachoeira. A região foi um polo escravagista mineiro, durante o século XVII.

 Vale do Anhangabaú – (São Paulo/SP)

anhan

 

O Vale do Anhangabaú foi o viaduto pioneiro da capital e ligava a Rua Direita ao Morro do Chá, cujo proprietário era o Barão de Tatuí. No século 16, muitos índios foram mortos no lugar cujo nome dignifica “malefícios do Demônio”, em tupiguarani. A região é considerada um local de mau agouro desde a época dos índios. A explicação é que, antes da pavimentação do local, passava um rio e muitos peixes morriam ali. As lendas sobre o clima ruim do lugar se estendem até depois da construção de uma ponte no Vale do Anhangabaú. Desde 1930, alguns suicídios têm sido registrados ali.

 

Deixe seu comentário: