QUER RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS EXCLUSIVAS?

“Um dos aspectos notáveis da evolução espiritual humana é que todos os doentes da alma se tornam médicos por sua vez.” Bezerra de Menezes

Editorial

Almas afins: casal que se conheceu na 2ª Guerra Mundial se reencontra após 72 anos

Enviado em 2 de agosto de 2017 | Publicado por Elen Alarça

Hoje vamos conhecer uma linda história de amor que ultrapassou as barreiras do tempo. São almas ligadas pela afinidade e afins em sua energia. Klaas Prins e Geerte Valk se viram pela primeira vez durante o conflito na 2ª Guerra Mundial por volta do ano de 1945.

Naquela época, eles se apaixonaram com apenas 16 anos, num cenário de tristeza e de inverno rigoroso da Holanda, na cidade de Dedemsvaart. Era um namoro inocente e amigo. Após um ano, porém, eles tiveram que se separar. Klaas teve que servir o Exército na Holanda e perdeu o contato de Geerte.

Aquelas almas viveram suas vidas longe um do outro. Ele casou e teve filhos. Ela também. Porém, o mundo espiritual não deixou que eles perdessem a oportunidade de ficar juntos ainda nesta encarnação. Então, após 72 anos, Klaas estava viúvo, morava no Brasil e tinha 89 anos. Ele se perguntava o que houve com Geerte. Esses seus pensamentos geraram energias que disseram ao universo sobre desejo de reencontrar sua antiga namorada. Assim, ao ver um programa na TV na Holanda chamado “Memories”, mandou uma carta contando sua história.

Depois de um tempo, a emissora entrou em contato e disse que procuraria Geerte. Após 12 dias, eles a localizaram. O mesmo lugar em que se conheceram na Holanda foi o ponto de encontro. Eles estão juntos até hoje. Que lindo esse casal! Mesmo após tantos anos, o amor daquela época ficou na lembrança dessas almas por muitos anos.

Emmanuel, no livro “O Consolador”, no item 323, por meio da mediunidade de Francisco Cândido Xavier, diz que todos nós temos a nossa alma afim. Buscamos nas encarnações o encontro deste espírito simpático. Se a encontrarmos, melhor.

“No sagrado mistério da vida, cada coração possui no Infinito a alma gêmea da sua, companheira divina para a viagem à gloriosa imortalidade. Criadas umas para as outras, as almas gêmeas se buscam, sempre que separadas. A união perene é-lhes a aspiração suprema e indefinível.”

Se não conseguirmos localizá-la nesta encarnação, ainda sim caminharemos para nossa evolução. Não fiques triste se não encontrar a sua alma simpática. Acima de tudo, devemos amar a Deus sobre todas as coisas e, além disso, ao próximo como a si mesmo.

A espírita, Nane Mendonça, complementa: “toda humanidade deve ser nossa alma gêmea e nossa afetividade ter a dimensão do universo inteiro e não apenas circunscrita a uma ou duas pessoas.”

Fontes: Folha de SP e Rede Amigo Espírita.  

 

Leticia Lopes, 26, é jornalista guarulhense formada pela Faculdade Anhanguera e colaboradora da Rádio Boa Nova e TV Mundo Maior. Já assinou matérias em jornais locais e atuou como assessora de comunicação. Nas horas vagas, gosta de ler romances e revistas de jornalismo literário. Não dispensa uma boa pizza e a companhia de amigos. É apaixonada pelo mundo espiritual e por recursos que estimulam o autoconhecimento.

Deixe seu comentário: