QUER RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS EXCLUSIVAS?

“Um dos aspectos notáveis da evolução espiritual humana é que todos os doentes da alma se tornam médicos por sua vez.” Bezerra de Menezes

Editorial

Conheça a vida e obra da médium Yvonne do Amaral Pereira

Enviado em 3 de agosto de 2017 | Publicado por Elen Alarça

“Yvonne do Amaral Pereira tem para o movimento espírita a mesma importância de Chico Xavier”. É com essa frase impactante que a espírita, Sandra Ventura, mostra a magnitude da vida e obra da médium.  Ainda segundo ela, Chico nos presenteou com uma grande obra literária e Yvonne também contribuiu com muitas bênçãos como informações e conteúdo doutrinário.

Sua história começa no dia 24 de dezembro do ano de 1900, em Rio das Flores (RJ). Ela desencarnou em 9 de março de 1984, também no Rio de Janeiro, com 83 anos. Foi filha de Manuel José Pereira Filho, um pequeno comerciante, e de Elizabeth do Amaral. Yvonne cresceu numa família espírita.

Aos vinte e nove dias de nascida, teve um colapso e tudo foi preparado para seu enterro – naquela época as pessoas eram enterradas antes de 24 horas. Sua mãe tinha uma intuição que ela não estava morta. Foi então que se recolheu ao quarto, rezou à Maria, mãe de Jesus, para que ela permitisse que sua pequena não fosse enterrada. Após alguns momentos, Yvonne acordou. 

Assim, Elizabeth prometeu dar o nome da bebê de Maria. O pai, porém, registrou-a com o nome de Yvonne. Era um hábito recorrente trazer pessoas em situação de rua para dormir em casa. Essas experiências a marcariam para toda a vida. Com quatro anos, ela já ouvia espíritos. Um episódio desta fase merece destaque. Como ela tinha uma mediunidade avançada, as lembranças de vida anterior sempre lhe vinham à mente. À tarde, depois de tomar banho, ela exigia o vestido bonito e reclamava pela carruagem que a deveria levar a passeio.

Outra fala recorrente dela se referia ao seu verdadeiro pai. Segundo Yvonne, Charles era seu progenitor. Ele foi um espírito que a acompanhou como um pai amoroso por muitas encarnações. Ao avistar seu pai encarnado, Manuel, Yvonne sempre dizia: “você não é meu pai”.  Com sua inocência, apontava para o nada, afirmando que aquele que “aquele” era o seu pai.

Aos doze anos teve o primeiro contato com a doutrina espírita. Ela ganhou de presente de Manuel “O Evangelho segundo o Espiritismo” e o “Livro dos Espíritos”. Com treze anos, começou a frequentar sessões espíritas. A partir da adolescência, começou a exercer a sua mediunidade e a escrever diversas obras. As mais famosas são: “Memórias de um Suicida”, “O Drama da Bretanha”, “A Tragédia de Santa Maria”, entre muitos outros.  

Você pode adquirir as obras de Yvonne na Loja Mundo Maior.

 

Fontes: Mundo Espírita, e FEBtv Federação Espírita Brasileira.

Leticia Lopes, 26, é jornalista guarulhense formada pela Faculdade Anhanguera e colaboradora da Rádio Boa Nova e TV Mundo Maior. Já assinou matérias em jornais locais e atuou como assessora de comunicação. Nas horas vagas, gosta de ler romances e revistas de jornalismo literário. Não dispensa uma boa pizza e a companhia de amigos. É apaixonada pelo mundo espiritual e por recursos que estimulam o autoconhecimento.

Deixe seu comentário: