QUER RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS EXCLUSIVAS?

“Uma mágoa não é motivo para outra mágoa. Só o riso, o amor e o prazer merecem revanche.” Chico Xavier

Editorial

A Doutrina Espírita Admite Milagres?

Enviado em 28 de janeiro de 2017 | Publicado por Elen Alarça

milagres

Fonte: Pexels

As Leis Divinas ou naturais foram criadas por Deus, sendo elas imutáveis como Ele próprio. Sendo Deus o criador dessas Leis, não desafia e não age contra nenhuma delas.

O Espiritismo não aceita Milagres, faz uma análise dos acontecimentos obedecendo às leis naturais e da ciência. Esses acontecimentos e fatos impossíveis vão contra essas leis. Portanto, sendo o Espiritismo uma Doutrina que estabelece conceitos da Ciência, Filosofia e Religião, não haveria de aceitar passivamente sem questionar.

No Livro A Gênese, Kardec cita alguns questionamentos acerca do Poder da Divindade:

 “Quanto aos milagres propriamente ditos, Deus, visto que nada lhe é impossível, pode fazê-los. Mas fá-los? Ou, por outras palavras; derroga as leis que dele próprio emanaram? Não cabe ao homem prejulgar os atos da Divindade, nem os subordinar à fraqueza do seu entendimento. Contudo, em face das coisas divinas, temos, para critério do nosso juízo, os atributos mesmos de Deus. Ao poder soberano reúne ele a soberana sabedoria, donde se deve concluir que não faz coisa alguma inútil.”

Jesus é o Espírito mais elevado que já encarnou no Planeta Terra, e realizou inúmeros feitos dito como milagres, porém Ele também não desafiaria as leis naturais. Foram curas de cegos e paralíticos, ressurreições e muitos outros fenômenos extraordinários que as narrativas dos Evangelhos nos relatam, mas suas causas são naturais e podem ser compreendidas com a ajuda da ciência espírita.

Sobre as curas realizadas pelo Mestre Nazaré, entende-se as potencialidades de suas faculdades mediúnicas e de sua imensa força magnética, bem como a utilização de fluídos.

Sugerimos a leitura do texto de Rita Foelker, intitulado Os milagres de Jesus, Segundo o Espiritismo.

Deixe seu comentário: