QUER RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS EXCLUSIVAS?

“Inteligência sem obras é tesouro enterrado. Mobiliza o conhecimento elevado para atenuar a ignorância.” Emmanuel

Editorial

O quanto somos afetados por nossa cultura?

Enviado em 30 de outubro de 2016 | Publicado por Juliana Chagas

culturasCada cultura desempenha um papel importante em nossa formação e também no modo de vermos o mundo, além de ter influências em nossa conduta.

Para entender melhor o quanto somos afetados por nossa cultura, o psicólogo Richard Nisbett realizou uma pesquisa com ocidentais e orientais e de acordo com o estudo publicado no Portal Raízes, os ocidentais se concentram mais nos objetos, o que interessa é identificar mais as propriedades e desvendar as regras que administram o comportamento, por isso, é comum os ocidentais dividirem as coisas para tentar entendê-las.

Ainda de acordo com a pesquisa, os ocidentais são mais exatos quando diz respeito as questões de lógica e regras, e por isso, tendem a se concentrar mais no “Eu”.

Já os orientais se concentram mais nas semelhanças, ou seja, apresentam um pensamento mais integral dos acontecimentos. Eles estão focados a descobrirem a interdependência e assumiram que estão na metade do chamado caminho da verdade.

Além de terem a tendência de serem mais dinâmicos e aceitarem as mudanças conforme a situação.

Nisbett chegou a essas conclusões após realizar diversas experiências, por exemplo, os pesquisadores pediram para asiáticos e estadunidenses apontassem as diferenças de duas fotos parecidas, por exemplo, uma parte que não tinha em um avião, e objetos próximos ao mesmo. E como resultado: os americanos foram mais dispostos a apontar as diferenças que diz respeito ao objeto, enquanto os asiáticos falaram sobre outros pontos.

Outra experiência realizada com os ocidentais e orientais foi a apresentação de uma cena embaixo d´água que continha, peixes, plantas, pedras, etc. Os estudiosos pediram para eles descreverem a cena. Os ocidentais mostraram os objetos que estavam em primeiro plano, já os asiáticos falaram desde objetos e também do conjunto das cenas.

Nisbett e sua equipe concluíram que os acidentais tem uma “visão estreita” ao explorarem o que está a sua volta, enquanto os orientais possuem uma “visão mais ampla”.

Isso não significa que todas as pessoas de uma mesma cultura pensem e agem do mesmo modo e nem que essas formas de pensamentos sejam certos ou errados. Cada indivíduo possui uma maneira de ver o mundo, por isso, é necessário saber qual é o melhor pensamento para se colocar em prática e assim desenvolver uma visão que nos traz enriquecimento.

Fonte Imagem: gettyimages.com

Fonte: Portal Raízes

Deixe seu comentário: