QUER RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS EXCLUSIVAS?

“Antes de tudo precisamos entender que nada sabemos. Então, estaremos conscientes de nossa ignorância e capazes de aprender.” Centenário de J. Herculano Pires

Editorial

Posso saber quem fui na vida passada?

Enviado em 18 de junho de 2017 | Publicado por Eliete Ribeiro

Criança andando em estradaQuem nunca teve curiosidade em saber quem foi na vida passada? Esta é uma dúvida que persegue grande parte das pessoas. Será que fui uma pessoa importante?  Teria sido eu: rei ou rainha, homem ou mulher?

Muitos pais que perderam seus filhos de forma precoce, provavelmente, também se perguntam: Porque meu filhinho desencarnou tão cedo? Ou ainda, porque o meu filho é tão problemático? No livro “A espiritualidade e os bebês” cita casos de pais que recebem um filho problemático, morrem de amor por eles e não são correspondidos. E o filho infelizmente, é tido, como ovelha negra da família. Nem ele sabe ao certo porque não gosta dos pais como deveria, em particular da própria mãe, para quem a revolta sempre é mais bem direcionada.

No subconsciente dele, ainda há muita mágoa do que lhe foi feito em vidas passadas. O tempo passa e, com a maturidade, o jovem vai cedendo ao amor doado pelos pais e encontra um pouco de paz dentro do coração.

Outros ainda se perguntam: Porque eu fico doente com tanta freqüência? Porque os meus relacionamentos não prosperam? Porque sofro tanto?

De repente, as respostas para estes questionamentos, muitas vezes podem ser explicados e encontrados em vidas passadas. Mas o seu hoje não deve ser vivido pensando somente no que se foi. É preciso viver o agora. Até porque no “O Evangelho Segundo o Espiritismo” nos aponta que há o esquecimento do passado:

“É em vão que se objeta o esquecimento como um obstáculo no sentido que se possa aproveitar as experiências das existências anteriores. Se Deus julgou conveniente lançar um véu sobre o passado, é porque isso devia ser útil. Com efeito, essa lembrança teria graves inconvenientes; poderia, em certos casos, nos humilhar estranhamente, ou exaltar o nosso orgulho, e, por isso mesmo, entravar o nosso livre arbítrio; em todos os casos, traria uma perturbação inevitável nas relações sociais”.

Muitas vezes insistimos em saber sobre a nossa existência anterior em O Livro dos Espíritos no capítulo 7, Retorno à Vida Corporal, item VIII, Esquecimento do Passado, fala sobre isso:

“Questão 395. Podemos ter algumas revelações sobre as nossas existências Anteriores? Resposta dos Espíritos: Nem sempre. Muitos sabem, entretanto, o que foram e o que fizeram; se lhes fosse permitido dizê-lo abertamente, fariam singulares revelações sobre o passado. O Livro dos Espíritos, no Cap. 7, Retorno à Vida Corporal, item VIII, Esquecimento do Passado”.

O apóstolo Paulo de Tarso, na primeira carta aos Coríntios, 10:23,  afirma ainda: “Tudo é permitido, mas nem tudo edifica”. Assim, também deve ser quando falamos do passado. Às vezes não será muito agradável revirar o passado, pois podem vir situações drásticas e insuportáveis, e quem não estiver preparado fisicamente ou desequilibrado emocionalmente se sentirá ainda pior.

Dica da Rádio Boa Nova:
Saber sobre o passado é possível, porém nem sempre é bom revê-lo. Veja o que expositor espírita  João Kosmiskas fala a respeito no quadro Sem Dúvida pela TV Mundo Maior.

Deixe seu comentário: