QUER RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS EXCLUSIVAS?

“Uma mágoa não é motivo para outra mágoa. Só o riso, o amor e o prazer merecem revanche.” Chico Xavier

Editorial

USP lança medidor de terremotos no Brasil

Enviado em 10 de janeiro de 2017 | Publicado por Rádio Boa Nova

medidor-copiaO Brasil é um país conhecido por ser livre de grandes desastres naturais como: terremotos, vulcões, tsunamis e tornados. Isto na teoria, mas ultimamente com as mudanças climáticas e da natureza terremotos têm atingido terra brasileiras.

 

O ano de 2017 já começou com um terremoto. Um tremor que marcava 4.6 na escala Richter teve seu epicentro próximo dos municípios de  Presidente Vargas e Vargem Grande, no Maranhão. O tremor foi suficientemente forte não só para ser sentido na capital do estado, que fica há 85 km dali, como também em Teresina estando a quase 215 km de distância.

 

O assunto se tornou principal em redes sociais como o  Twitter na região. Com essa dinâmica que as redes sociais proporcionam pesquisadores tiveram a ideia de  utilizar essa ferramenta como auxílio para tentar entender a extensão deste tremor.

Sentiu aí?

A plataforma, apelidado de Sentiu aí? está no ar desde abril do ano passado, e vem sendo usada para complementar a base de dados brasileira de tremores. “Hoje temos uma rede sismográfica no Brasil. São 80 estações atreladas a centros  da USP, Observatório Nacional, UnB e UFRN, mas há locais em que a cobertura não é tão grande. Então, esse tipo de ferramenta ajuda a cobrir esses buracos”, afirma Jackson Calhau, analista no Centro de Sismologia da USP.

 

A ferramenta funciona pode ser utilizada de maneira simples. No site, a pessoa que sentir um tremor pede para reportar o evento. Depois disso uma série de questões são feitas para os usuários: “Onde você estava?”, “Em que horário?”, “Você estava dormindo?”, “Mais alguém perto de você percebeu?”, “Te deu tontura?”, “Dava pra ficar de pé?”.

 

Os pesquisadores precisam das informações fornecidas pela população entender melhor nosso território, garantindo mais segurança para os próximos tremores que atingiram o país.

Deixe seu comentário: