QUER RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS EXCLUSIVAS?

“A felicidade não entra em portas trancadas.” Emmanuel

Editorial

Vazio Existencial

Enviado em 15 de junho de 2017 | Publicado por Eliete Ribeiro

Como explicar aquele vazio existencial que parece devastador? Uma melancolia infindável parece tomar conta de todo nosso ser. Difícil de explicar. Mas ela está relacionada a diversos transtornos emocionais.

Muitos quando percebem que alguém está passando por este vazio, dizem: “Nossa, mas ela tem tudo. Tem uma família estruturada, filhos, saúde perfeita, trabalho, casa, carro, bens materiais”. É até utilizam a expressão: “É bem de vida”. Mas este vazio, não está relacionado ao ter material. E sim ao Espiritual. Se este quesito não estiver bem resolvido dificilmente você conseguirá superar este vazio.

As pessoas vivem um dia a dia, onde tudo é imediato e tumultuado. Tudo para ontem. Esquecem de viver o hoje. Motivo este, que deve ser a causa de tantas tribulações e esta sensação de vazio constante.

“A melancolia”, publicada por Allan Kardec em O Evangelho segundo o Espiritismo, no item 25 de seu capítulo quinto diz o seguinte:

“Sabeis por que uma vaga tristeza se apodera por vezes dos vossos corações e vos faz achar a vida tão amarga? É o vosso Espírito que aspira à felicidade e à liberdade em vãos esforços para dele sair. Mas, vendo que são inúteis, cai no desencorajamento, e o corpo, suportando sua influência, a languidez, o abatimento e uma espécie de apatia se apoderam de vós, e vos achais infelizes”.

É preciso combater este vazio e preenchê-lo com boas ações. Muitos tentam preencher este vazio de uma forma um tanto errônea. Uns descontam na comida. Comem insaciavelmente. Sem ao menos sentir o gosto do alimento. Outros vão para shoppings, comprar o que não precisam e gastar o que não tem. Alguns desejam ser amados e queridos, e saem em busca de relações doentes e conturbadas. Procurando sanar uma solidão que está relacionada com a sua autoestima. Esquecendo-se que a sua felicidade deve estar dentro de você. E jamais no outro.

O vazio é um sentimento e desta forma pertence ao espírito, que o repassa ao corpo físico e este o exterioriza como sintomas emocionais e físicos. Mas não há um sentimento que podemos ter que Deus não tenha conhecimento dele. Ele sabe de todas as coisas. Principalmente, quando estamos sofrendo, perdidos, aflitos, sozinhos e com medo. Quando pedimos ajuda a ele em nossa aflição, e ele vem em nosso auxílio. Enquanto nossos problemas não desaparecem, suas respostas de amor às nossas preces podem nos ajudar a enfrentá-los com fé e força renovada.

Isaías 41:10 “não temas, porque eu sou contigo; não te assombres, porque eu sou teu Deus; eu te fortaleço, e te ajudo, e te sustento com a destra da minha justiça”.

Quando você se pegar, com este sentimento, percebendo-se vazio, não encontrando e enxergando nada de bom na vida, não entendendo por que vivem, sentindo-se inúteis, mesmo rodeados de coisas positivas, amados pela família e amigos e sem nenhum problema destoante, tente entender porque isto está acontecendo. Olhe para dentro de si. Muitas referem esse vazio como um sentimento de solidão, de tédio, de amargura. Segundo Allan Kardec, em O Livro dos Espíritos, no Capítulo VI “Desgosto Pela Vida”. Suicídio, na questão 943, ele esclarece:

“De onde vem o desgosto pela vida que se apodera de alguns indivíduos sem motivos plausíveis?
-Efeito da ociosidade, da falta de fé e geralmente da saciedade. Para aqueles que exercem as suas faculdades com um fim útil e segundo as suas aptidões naturais, o trabalho nada tem de árido e a vida se escoa mais rapidamente; suportam as suas vicissitudes com tanto mais paciência e resignação quanto mais agem tendo em vista a felicidade mais sólida e mais durável que o espera”.

 

Fonte: https://www.oclarim.org/oclarim/materias/5132/revista/2017/Marco/vazio-existencial.html

Fonte das Imagens: http://pt.freeimages.com

 

Por Eliete Ribeiro 

Jornalista e produtora da Rádio Boa Nova.

Deixe seu comentário: