QUER RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS EXCLUSIVAS?

“Cada pessoa renasce na soma do que já fez.” Emmanuel

Estudo_espirita

Como lidar com a sexualidade na adolescência, segundo o espiritismo

Enviado em 11 de janeiro de 2018 | Publicado por Rádio Boa Nova

A adolescência é um período da encarnação que descreve os anos entre 13 e 19 anos e pode ser considerada a fase de transição da infância à idade adulta.

No entanto, as mudanças físicas e psicológicas que ocorrem na adolescência podem começar mais cedo, entre os 9 a 12 anos.

Esta fase é muito temida pelos pais, pois é nela que o jovem possui muitas dúvidas sobre a sua sexualidade. “O Livro dos Espíritos” esclarece que é na adolescência que a mudança acontece no caráter do indivíduo, pois ele retorna a ser o espírito de natureza que lhe é própria.

“Vocês não conhecem o que a inocência das crianças oculta. Não sabeis o que elas são, nem o que foram, nem o que serão […] A infância ainda tem outra utilidade. Os Espíritos só entram na vida corporal para se aperfeiçoarem, para se melhorarem. A delicadeza da idade infantil os torna brandos, acessíveis aos conselhos da experiência e dos que devam fazê-los progredir”, diz o livro.

Segundo disse o especialista em educação sexual e palestrante espírita, Ailton Gonçalves de Carvalho, na Revista Internacional do Espiritismo de janeiro, os espíritos amigos nos orientam a ter diálogos francos com os jovens desde crianças para sermos jovens mais equilibrados.

O Evangelho no Lar, o envolvimento em grupos da doutrina espírita que tragam informação sobre sexualidade são ferramentas eficientes para tratar sobre o assunto. Carvalho afirma que é importante saber que o adolescente precisa de orientação para ser bem resolvido nas questões sexuais e morais.

“O sexo foi colocado abaixo do cérebro para ser por este conduzido. Posto na cabeça pela revolução dos frustrados, ei-lo transformado em peça principal do corpo, em detrimento da própria vida. Conduze-o com equilíbrio, a fim de que não derrapes na sofreguidão que enlouquece, sem resolver o problema”, diz Joanna de Angelis.

Fonte: artigo baseado na Revista Internacional de Espiritismo, mês de janeiro de 2018.

Para saber mais sobre o assunto, assista:

Deixe seu comentário: