QUER RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS EXCLUSIVAS?

“A serenidade humana, que é fruto do esforço pessoal de cada um, possibilitará ao indivíduo chegar ao ápice da luz.” J.Herculano Pires

Estudo_espirita

Epidemias à Luz do Espiritismo

Enviado em 23 de janeiro de 2017 | Publicado por Rádio Boa Nova

3D render of a medical background with virus cells and DNA strands

O Brasil vive atualmente, a suspeita de uma epidemia de febre amarela. O Ministério da Saúde já confirmou inúmeros desencarnes tendo como causa a doença. O total de casos suspeitos já passam de 184. O estado de Minas Gerais é o que mais abriga doentes e desencarnes.

Além deste triste episódio, segundo matéria publicada pelo jornal O Estado de São Paulo, a pesquisadora e bióloga da Fiocruz, Márcia Chame, diz que o surto de febre amarela pode estar relacionado com a tragédia na cidade de Mariana. Segundo observação da pesquisadora, cidades com casos estão na rota dos rejeitos e destaca mudanças ambientais bruscas.

O que ocorre é que a infeção da doença se dá quando o mosquito pica o macaco. Dessa forma, o inseto é quem passa o vírus para o homem. Porém, com a situação do desastre ambiental, os animais ficam mais sucessíveis e expostos a doenças.

Epidemias à Luz do Espiritismo

Na linha do tempo da história mundial, muitas foram as epidemias causadoras de milhares de desencarnes. A Malária somava três milhões de desencarnados por ano, desde 1980; a Gripe Espanhola: 20 milhões de desencarnes; a Peste Negra, com o total de 50 milhões, entre outras.

Diante de situações como essa, você deve se perguntar: onde está Deus nestas horas? Será um castigo da divindade superior?

Deus é um pai misericordioso, não pune, não castiga, não julga e não condena. Somos altamente responsáveis pelos nossos atos e ações. Lembrando sempre da lei: a semeadura é livre, mas a colheira é obrigatória. Portanto, não há punição da divindade.

Atualmente, o Planeta Terra está em processo de transição, isto é, passará a ser um Planeta de Regeneração, migrando da fase de Provas e Expiações. Este processo será efetuado paulatinamente.

A Doutrina Espírita nos esclarece que tudo o que acontece tem uma razão de ser. Hora por consequência do livre arbítrio, mas sempre propondo a evolução moral dos indivíduos. Todos os acontecimentos e fatos permitem o crescimento: basta o discernimento para avaliar.

Para ficar mais claro, encontramos na Revista Espírita, edição de novembro de 1868, o seguinte trecho bastante atual:

“A saúde é o resultado do equilíbrio das forças naturais; se uma doença epidêmica devasta qualquer lugar, ela não pode ser senão a consequência de uma ruptura desse equilíbrio; daí o estado particular da atmosfera e os fenômenos singulares que aí podem ser observados.”

Nada é por acaso, porém não é por isso que o indivíduo deve agonizar ou se entregar as doenças. Existe o instinto de conservação, e este deve ser levado em conta. Portanto, contamos muito com o avanço da ciência e da medicina, que vêm auxiliar neste processo.

Para finalizar, este trecho de 1868 parece ter sido escrito ontem:

“Cada dia mais entramos no período transitório que deve trazer a transformação orgânica da Terra e a regeneração de seus habitantes. Os flagelos são instrumentos de que se serve o grande cirurgião do Universo para extirpar do mundo, destinado a marchar para a frente, os elementos gangrenados que nele provocam desordens incompatíveis com o seu novo estado.

Avante, em rumo a regeneração!

Leia o livro Medicina da Alma, pelo espírito Joseph Gleber, psicografado pelo Médium Robson Pinheiro.

Assista ao programa Mundo Maior Repórter com o tema “Sinais do Apocalipse”.

Fonte imagens: Freepik.

 

 

Mariana Garofalo

Por Mariana Garofalo

Publicitária, Pós-graduanda em Gestão da Comunicação em Mídias Digitais. Apresenta o programa Juventude Maior pela Rádio Boa Nova e TV Mundo Maior

Deixe seu comentário: