QUER RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS EXCLUSIVAS?

“De nada adianta crer, se sua crença não o faz dar sequer um passo na senda do progresso.” Allan Kardec

Estudo_espirita

Estudando ‘O Livro dos Espíritos’: a criação do universo

Enviado em 29 de setembro de 2017 | Publicado por Rádio Boa Nova

Grande parte das pessoas começa os estudos da doutrina espírita com “O Livro dos Espíritos”, escrito pelo codificador da filosofia, Allan Kardec. Lançado pela primeira vez em 1857, “O Livro dos Espíritos” foi organizado em cerca de 20 meses por Kardec, que coordenou longas reuniões com médiuns, fazendo perguntas a eles e colhendo as respostas dos espíritos de luz.

Pensando nisso, este artigo tem o objetivo de mostrar alguns conceitos desta edificante obra de forma simples e didática. Esperamos lhe auxiliar com seus estudos espirituais.

Clique aqui para ler o terceiro artigo da série: elementos gerais do universo.  

Capítulo 3: criação

O início da criação começou do caos; os elementos estavam dispersos no universo. Os espíritos disseram que milênios depois, tudo se alinhou de forma a criar o planeta. E assim nasceram os seres que vivem sobre a terra.  A explicação para a formação dos mundos vem da matéria disseminada pelo espaço.

A bíblia também ofereceu diversas referências que constituíram como matéria-prima na criação do homem. Por isso, muitas pessoas pensam que a evolução dos seres é uma imagem da interpretação vinda dos textos bíblicos. Nela, o povoamento da terra é retratado através de Adão, conhecido como o primeiro homem. Logo, Adão foi considerado, nos textos sagrados, como o primeiro da espécie humana.

Devemos interpretar a bíblia por meio da espiritualidade. Por sua vez, ela nos esclarece que Adão foi um dos que sobreviveram a diversos cataclismos que a terra passou e, por isso, representa as raças que hoje povoam a terra. Ele significa uma alegoria que significa as primeiras idades do mundo terrestre.

Os espíritos nos informam ainda que no início dos tempos a terra continha os germes que esperavam um momento favorável para se desenvolverem. Há milhares de anos, os seres ficaram em estado latente. Num momento propício, há aproximadamente quatro mil anos antes de Cristo, os seres se reuniram e se multiplicaram.

A primeira frase do Gênese diz que Deus fez a luz. Só no 4º dia Ele criaria o Sol. A bíblia afirma que antes disso, a terra não existia; foi tirada do nada. Devemos saber que o texto é formal. A ciência veio mostrar que o globo foi formado a partir do mundo fóssil, provando que os seis dias da criação indicam períodos de milhares de anos.

“É um fato constante como aquele do movimento da terra e a teologia não pode e recusar a admitir, prova evidente do erro em que podem cair os que se atraem a letra das expressões de uma linguagem frequentemente figurada. […] Os homens se equivocam a interpretar a bíblia”, diz trecho das considerações e concordâncias bíblicas referentes à criação.

A criação do universo resolve mais que diversos questionamentos existenciais do ser humano e seus devidos códigos de condutas, são ferramentas fundamentais para saber a identidade da humanidade em sua essência. A bíblia e a ciência podem caminhar juntas, basta compreende-las com a sabedoria dos espíritos. “As ideias religiosas, longe de perderem, se engrandecerem caminhando com a ciência, esse é o único meio de apresentarem ao ceticismo um lado vulnerável”, finalizou o capítulo.

Para saber mais sobre o assunto, assista:


 

 

 

 

 

Leticia Lopes, 26, é jornalista guarulhense formada pela Faculdade Anhanguera e colaboradora da Rádio Boa Nova e TV Mundo Maior. Já assinou matérias em jornais locais e atuou como assessora de comunicação. Nas horas vagas, gosta de ler romances e revistas de jornalismo literário. É apaixonada pelo mundo espiritual e por recursos que estimulam o autoconhecimento.

Deixe seu comentário: