QUER RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS EXCLUSIVAS?

“De nada adianta crer, se sua crença não o faz dar sequer um passo na senda do progresso.” Allan Kardec

Estudo_espirita

Fotógrafa homenageia crianças com deficiências

Enviado em 5 de dezembro de 2017 | Publicado por Rádio Boa Nova

Fonte: Fantástico (Rede Globo)

No último domingo, 3 de outubro, foi celebrado o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência. A data que foi instituída pela ONU – Organização das Nações Unidas, em 1992, tem como objetivo conscientizar a população sobre a importância de assegurar uma melhor qualidade de vida a todos os deficientes.

A luta para aprender a enfrentar essas limitações não é nada fácil para aqueles que são portadores de algum tipo de deficiência seja ela física ou intelectual, e além disso, ela atinge aqueles que vivenciam essa realidade nas famílias ou no círculo de convivência.

No Brasil, uma fotógrafa mostrou que é possível quebrar essas barreiras e emocionou. Cintia Pecoraro, que tem uma filha de 18 anos deficiente, criou o projeto “Son Shine” (em português – Filhos Iluminados), que fotografa crianças deficientes com seus pais.

Em entrevista ao Fantástico, a fotógrafa disse que, muitos olham com pena, por isso, criou este projeto para dar uma oportunidade para as pessoas mudarem de opinião,

“Muitos olham para as pessoas especiais com pena, queria dar uma oportunidade para as pessoas mudarem esse olhar. Também somos felizes”.

Vale destacar também as Casas André Luiz, instituição de caráter filantrópico, sem fins lucrativos que é referência no cuidado com as pessoas com deficiências.  Atualmente, são realizados anualmente 185 mil atendimentos médicos e terapêuticos em todas as especialidades.

Conheça as Casas André Luiz:

O que diz o espiritismo sobre os deficientes?

De acordo com o espiritismo a causa é sempre espiritual, ou seja, temos sempre que compreender que nossa vida atual é consequência do que fizemos em vivências passadas.

“Sofrem por efeito do constrangimento que experimentam e da impossibilidade em que estão de se manifestarem mediante órgãos não desenvolvidos ou desmantelados”. (O Livro dos Espíritos, questão 372)

E ainda, a questão 335, complementa o entendimento dessa situação como um oportunidade reparadora

“Pode também escolher o corpo, porquanto as imperfeições que este apresente ainda serão, para o Espírito, provas que lhe auxiliarão o progresso, se vencer os obstáculos que lhe oponha. Nem sempre, porém, lhe é permitida a escolha do seu invólucro corpóreo; mas, simplesmente, a faculdade de pedir que seja tal ou qual.”

Fontes: Rede Boa Nova | Blog Mundo Maior | Fantástico (globo)

 

 

Por Juliana Chagas 

Jornalista e produtora da Rádio Boa Nova

Deixe seu comentário: