QUER RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS EXCLUSIVAS?

“Cada pessoa renasce na soma do que já fez.” Emmanuel

Estudo_espirita

Lei de destruição: Livro dos Espíritos – Programa Luz nas Almas

Enviado em 15 de maio de 2018 | Publicado por Rádio Boa Nova

lei de destruição: livro dos espíritosAllan Kardec, na terceira parte de O Livro dos Espíritos, por meio dos espíritos superiores, nos apresentou as chamadas Leis Divinas, que são aquelas que regem a dimensão do Ser. Ainda de acordo com a doutrina espírita, essas leis são definidas em:

  • Lei divina
  • Lei de adoração
  • Lei do trabalho
  • Lei de reprodução
  • Lei de conservação
  • Lei de destruição
  • Lei de sociedade
  • Lei de progresso
  • Lei de igualdade
  • Lei de liberdade

Lei de destruição: Livro dos Espíritos

Esta lei que diz respeito a destruição ou transformação é um processo natural de renascimento e regeneração da matéria, além de ser necessário para o equilíbrio do mundo. Allan Kardec, na questão 728, de O Livro dos Espíritos, pergunta:

Pergunta: A destruição é uma lei da Natureza?

Resposta: É necessário que tudo se destrua para renascer e se regenerar porque  isso a que chamais destruição não é mais que transformação, cujo objetivo é a renovação e o melhoramento dos seres vivos.

Com isso, os chamados flagelos destruidores, dizem respeito ao um adiantamento ao progresso, já que o espírito de algum modo irá buscar o estado de regeneração moral. Entretanto, algumas vezes eles são considerados como castigos, quando na verdade, são leis educativas.

Pergunta: Com que fim fere Deus a humanidade por meio de flagelos destruidores?

Resposta: Para fazê-la progredir mais depressa”. (Questão 737, Lei de destruição: Livro dos Espíritos)

Destruição humana x Destruição natural

Entretanto, vale que entrar que a destruição humana é diferente da destruição natural. Como o espiritismo nos ensina, os seres humanos ainda são imperfeitos, e com isso, acabam colocando as necessidades materiais em frente das espirituais. Por isso, acabam desenvolvendo sentimentos de crueldade e instituto de destruição.

Devemos lembrar também que a destruição é proporcional ao desenvolvimento moral e aos níveis evolutivos de determinado mundo. Com isso, a medida em que o Espírito sobrepuja a matéria, ou seja, deixa de ser apegado a matéria a necessidade da destruição vai se enfraquecendo.

E ainda, os espíritos que estão nos níveis de imperfeição acarretam no excesso aos limites da destruição.

Que se deve pensar da destruição, quando ultrapassa os limites que as necessidades e a segurança traçam? Da caça, por exemplo, quando não objetiva senão o prazer de destruir sem utilidade?

“Predominância da bestialidade sobre a natureza espiritual. Toda destruição que excede os limites da necessidade é uma violação da Lei de Deus. Os animais só destroem para satisfação de suas necessidades; enquanto o homem, dotado de livre-arbítrio, destrói sem necessidade. Terá que prestar contas do abuso da liberdade que lhe foi concedida, pois isso significa que cede aos maus instintos.” (O Livro dos Espíritos, questão 735)

Lei de destruição e os abusos

Abusos como por exemplo, a caça, vão contra a Lei de Destruição, pois dificultam a evolução. Portanto, são essas pessoas que levam nações a se destruírem nas guerras.

E ainda, com as guerras em andamento, as sociedade podem ter a necessidade de se melhorarem perante a destruição. Como? Elas apuram seus níveis tanto intelectuais como morais, a partir da necessidade de liberdade e progresso que a guerra os obriga a desenvolver.

As guerras irão se tornar menos frequentes, a partir do momento, em que a humanidade começar a progredir, e ainda, desaparecerão da Terra quando os Espíritos passarem a compreender a justiça e a praticarem a Lei de Deus, onde a humanidade irá evoluir, e os espíritos irão apurar sua moral.

Para finalizar, conforme o progresso for atingindo a Terra, menos frequente torna-se a Lei de Destruição.

Saiba mais sobre o assunto A Lei de Destruição: Livro dos Espíritos no programa Luz nas Almas:

 

 

Por Juliana Chagas 

Jornalista e produtora da Rádio Boa Nova

Deixe seu comentário: