QUER RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS EXCLUSIVAS?

“Se você está feliz, ore sempre, rogando ao Senhor para que o equilíbrio esteja em seus passos” André Luiz

Estudo_espirita

Pluralidade dos mundos existentes – Programa Portal do Amanhã

Enviado em 11 de abril de 2018 | Publicado por Rádio Boa Nova

 

pluralidade dos mundos existentesPluralidade dos mundos existentes. O espiritismo nos ensina que todos os mundos são habitados por seres corporais que são apropriados à constituição física de cada globo. Em O Livro dos Espíritos, Allan Kardec, indaga aos Espíritos Superiores:

Todos os globos que circulam os espaços são habitados?

Resposta: Sim, e o homem terreno, está bem longe de ser, como acredita, o primeiro em inteligência, bondade e perfeição. Há, entretanto, homens que se julgam espíritos fortes e imaginam que só este pequeno globo tem o privilégio de ser habitado por seres racionais. Orgulho e vaidade! Crêem que Deus criou o Universo somente para eles.

Comentário de Kardec: “Deus povoou os mundos de seres vivos, e todos concorrem para o objetivo final da Providência. Acreditar que os seres vivos estejam limitados apenas ao ponto que habitamos no Universo, seria pôr em dúvida a sabedoria de Deus que nada fez de inútil e deve ter destinado esses mundos a um fim mais sério do que o alegrar os nossos olhos. Nada, aliás, nem na posição, no volume ou na constituição física da terra, pode razoavelmente levar-nos à suposição de que tenha o privilégio de ser habitada, com exclusão de tantos milhares de mundos semelhantes”.

Pluralidade dos Mundos Existentes

A doutrina espírita fala a respeito das moradas que existem no Universo, ou seja, das diferenças habitações que existem no espaço, que oferecem aos Espíritos, de acordo com a sua evolução tanto espiritual como intelectual, moradas.

Essas moradas podem ser inferiores à Terra, no mesmo grau de evolução ou mais elevadas.

O capítulo 3, do livro Evangelho Segundo Espiritismo, nos apresenta a seguinte passagem:

Não se turbe o vosso coração. Credes em Deus, crede também em mim. Há muitas moradas na casa de meu Pai; se assim não fosse, já Eu vo-lo teria dito, pois me vou para vos preparar o lugar. Depois que me tenha ido e que vos houver preparado o lugar, voltarei e vos retirarei para mim, a fim de que onde Eu estiver, também vós aí estejais. (João, 14:1 a 3.)

E ainda, Allan Kardec, codificador da doutrina espírita, através de relatos de espíritos de vários graus evolutivos, classificou os mundos habitados, em:

  • Mundos primitivos: são as primeiras encarnações dos espíritos, neles os homens vivem através da razão;
  • Mundos de provas e expiações: lembre-se que a Terra pertence a esta categoria. Aqui, o mal predomina, seus habitantes são egoístas, invejosos, orgulhosos.;
  • Mundos regenerados: oposto dos mundos de provas e expiações. Aqui, o bem predomina. Por mais, que seus habitantes tenham débitos, as expiações já não são mais realizadas com angústias e sofrimentos. Neste mundo os habitantes expiam-se em alegria, no exercício do bem, etc;
  • Mundos felizes: o bem se destaca. É possível viver plenamente, em gozos espirituais;
  • Mundos celestes: o amor reina absoluto tanto na mente como no coração

Para finalizar, os mundos primitivos; de provas e expiações e regeneradores servem de moradas para os espíritos que estão sujeito às leis de reencarnação nos mundos espirituais, já que eles estão desenvolvendo seu potencial espiritual.

Já os outros mundos são habitados que não precisam viver mais no mundo material, ou seja, são espíritos que colaboraram nas obras do Pai, por exemplo, auxiliam os espíritos que estão em desenvolvimento.

“Os mundos são as estações em que eles ( os espíritos) encontram os elementos de progresso proporcionais ao seu adiantamento. É para eles uma recompensa passarem a um mundo de ordem mais elevada, como é um castigo prolongarem sua permanência num mundo infeliz, ou serem relegados a um mundo ainda mais infeliz, por se haverem obstinado ao mal.” (Livro Evangelho Segundo Espiritismo)

Saiba mais sobre o assunto Pluralidade dos mundos existentes no programa Portal do Amanhã:

 

Por Juliana Chagas 

Jornalista e produtora da Rádio Boa Nova

Deixe seu comentário: