QUER RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS EXCLUSIVAS?

“Em matéria de felicidade só se possui aquela que se dá.” Emmanuel

Estudo_espirita

Qual é o sentido da vida?

Enviado em 13 de dezembro de 2017 | Publicado por Rádio Boa Nova

A busca do sentido da vida é o que os espíritos encarnados mais procuram. Em todas as culturas, ao perguntar as pessoas do que elas buscam, a resposta mais frequente é saber por qual razão elas estão aqui.

Percebemos que este propósito é ligado diretamente a concretização de realização plena em todas as áreas. Porém, o espiritismo ensina que buscar propósito de forma frenética não é o caminho correto. É esse o tema que o programa Jesus e o Logos abordou na edição do dia 23 de novembro.

Segundo os aspectos doutrinários do espiritismo e a Logoterapia – estudo do sentido da existência humana, criado pelo psiquiatra Viktor Frankl -, quando realizamos um propósito pessoal, maior que nós mesmos, adquirimos, como efeito colateral, o sentido da vida.

Segundo o psiquiatra e palestrante espírita, Aldeniz Leite, a principal característica das pessoas com propósito é a capacidade de resiliência. Ou seja, elas podem ficar tristes, mas o estado de ser delas será focado no objetivo de fazer o bem. Algumas pessoas podem ter dificuldade de encontrar um caminho para seguir.

Leite afirma que alguns caem no erro de colocarem a felicidade como meta de vida. O correto seria colocar o propósito como sentido e, desta forma, a felicidade poderá ser conquistada como efeito do dever cumprido.

“Quando interagimos com as pessoas em clima de amor e carinho, seja no trabalho ou na vida pessoal, a felicidade nos é dada como consequência do sentido realizado”, ressaltou o espírita.

Segundo o Eclesiastes, “a felicidade não é deste mundo”. A doutrina espírita explica esse conceito dizendo que vivemos num mundo material e que a fortuna, o poder e nem a juventude em flor são condições essenciais da felicidade. Tudo aquilo que é material produz carência. Muitas pessoas confundem a felicidade com prazer momentâneo.

Por exemplo: ao comer um determinado prato num restaurante, sentimos satisfação. No entanto, essa sensação irá embora, pois a sentiremos novamente quando a fome voltar. Leite explicou que o imaterial é a verdadeira fonte de propósito vital.

A caridade desinteressada pode ser um dos recursos para experimentar as sensações imateriais. Por exemplo: ao oferecer atenção e carinho a senhoras num asilo, sentimos felicidade, pois a ação interessada somente no bem da outra pessoa produz alegria a nós mesmos e nos dá o sentido de viver.

Confira um lançamento relacionado ao tema na Mundo Maior Editora:

Para ajuda-lo a encontrar o propósito da sua vida, a Mundo Maior Editora tem disponível o livro “O Jardim da Minha Vida”, de Jose Carlos De Lucca.  “Se regarmos diariamente a semente do Reino de Deus que existe em nós, o Reino de Deus se tornará a realidade que viveremos em cada momento”, é com essa linda frase que o autor nos convida a refletir sobre as ações que realizamos diariamente e como poderemos “regar” as nossas sementes de amor e fraternidade para encontrarmos sentido na vida. Confira esse livro clicando aqui.

Fontes: Correio Braziliense, Jesus e o Logos  e Evangelho Segundo o Espiritismo.

 

Deixe seu comentário: