QUER RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS EXCLUSIVAS?

“A alegria do próximo começa muitas vezes no sorriso que você lhe queira dar.” André Luiz

Evangelho e Reforma Íntima

É possível amar todos da mesma forma?

Enviado em 12 de janeiro de 2018 | Publicado por Rádio Boa Nova

A maioria das pessoas sabe que o amor incondicional é o fundamento para alcançar a iluminação. Como alguém que está caminhando nesta terra nos perguntamos: é realmente possível amar todos no mundo de hoje?

Esse sentimento sublime está entre os maiores mandamentos que mestre Jesus nos ensinou: “Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento” e “Amarás ao teu próximo como a ti mesmo”.

“O Evangelho Segundo o Espiritismo ressalta que amar ao próximo significa “ser leal, probo, consciencioso, para fazer aos outros o que se deseja para si mesmo”.

Ou seja, a lição que devemos tirar desta máxima evangélica é que o amor se consagra na sua forma suprema quando o estendemos a todos os seres, sem distinção de raça, cor, credo ou qualquer outra condição.

Quando pensamos em amor, sentido num mundo de provas e expiações, percebemos que existem diferentes tipos: os paternos, maternos, filiais, entre cônjuges, familiares, entre outros. No entanto, os espíritos evoluídos – que já se despiram das paixões terrenas – amam a todos da mesma forma. Eles não são possessivos com nenhuma criatura, pois sabem que só os bons sentimentos resolvem todos os desafios.

Portanto, dizemos agora a resposta da pergunta inicial: sim, é possível amar a todos da mesma forma. Sabemos que um dia atingiremos esse patamar de glória do amor por meio da reencarnação. Com as diversas vidas, teremos inúmeras oportunidades de estarmos aptos a exercê-lo, na sua forma mais plena. Neste estágio de evolução, amaremos as pessoas incondicionalmente.

Um ser espiritual elevado será capaz de amar a um vizinho como ama a sua família, por exemplo. Desta forma, viveremos em harmonia com todas as pessoas encarnadas. Então, comecemos a amar as pessoas agora. Se você ainda não consegue amar indistintamente, iniciemos, pelo menos, o respeito mútuo.

Isto significa respeitar a cada um na sua individualidade. Ou seja, suas opiniões e sentimentos são dignos de atenção e carinho da nossa parte. Aprendamos a nos reformar intimamente para exercer esse sentimento sublime com toda a humanidade. Quanto mais você doa amor, mais será amado. Ele é um bem inesgotável que liberta e renova as boas energias.

Por fim, citamos o médium, Chico Xavier, que escreveu sobre a transformação que o amor produz na encarnação terrena, trazendo alegria e plenitude para quem o exercita.

“O amor, sublime impulso de Deus, é a energia que move os mundos: Tudo cria, tudo transforma, tudo eleva. Palpita em todas as criaturas. Alimenta todas as ações”.

Por Leticia Lopes.

Fontes: Evangelho Segundo o Espiritismo e Interpretando a Vida.

Para saber mais sobre o assunto, assista:

Deixe seu comentário: