QUER RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS EXCLUSIVAS?

“Cada pessoa renasce na soma do que já fez.” Emmanuel

Evangelho e Reforma Íntima

Vidas passadas: posso saber quem eu fui?

Enviado em 12 de março de 2018 | Publicado por Rádio Boa Nova

Uma pergunta muito comum entre os espiritualistas é: posso saber quem eu fui em vidas passadas? Segundo “O Livro dos Espíritos”, de Allan Kardec, a resposta é “sim”, pois temos uma vida com várias experiências das outras existências.

Você pode se recordar de lembranças de outras vidas, no entanto, elas, geralmente, estão ligadas com o seu estado presente, que poderão ajudar na sua caminhada.

“Todo o seu passado se desenrola diante dele, como as etapas de um caminho que o viajante percorreu”, diz a obra.

A doutrina dos espíritos nos ensina que o processo de reencarnação pode durar apenas um segundo após o desencarne ou até muitos séculos. Portanto, o espiritismo observa também que quanto menor o intervalo entre uma vida e outra, maior a lembrança.

Vidas passadas

Muitos dos nossos questionamentos existenciais podem ser explicados quando sabemos das nossas vidas passadas. Exemplo: imagine o caso de pais que perderam seus filhos de forma precoce e repentina. Eles, provavelmente, se questionam: porque meu garotinho desencarnou tão rápido?

“O Livro dos Espíritos”, no capítulo 7, Retorno à Vida Corporal, item VIII, Esquecimento do Passado, diz que podemos lembrar das reencarnações anteriores, mas falar sobre isso é permitido se a espiritualidade amiga já tiver determinado esta ação no plano espiritual.

“Podemos ter algumas revelações sobre as nossas existências Anteriores? Resposta dos Espíritos: Nem sempre. Muitos sabem, entretanto, o que foram e o que fizeram; se lhes fosse permitido dizê-lo abertamente, fariam singulares revelações sobre o passado.”

Mas devemos lembrar que o processo de esquecimento do passado é necessário para nossa evolução terrena. “Pode ser que alguns espíritos, ao lembrar-se das vidas passadas, fiquem perturbados e acabem não resolvendo os desafios desta vida”, disse André Marouço, comunicador da Rádio Boa Nova e da TV Mundo Maior.

Saber sobre o passado é possível, porém nem sempre é bom revê-lo. O apóstolo Paulo de Tarso, na primeira carta aos Coríntios, 10:23, observa: “Tudo é permitido, mas nem tudo edifica”.

Dica da RBN:

Quando falamos do passado, esta frase se aplica de forma correta. Desta forma, pode não ser bom mexer no passado. É importante estar preparado espiritualmente e emocionalmente para seguir em frente, mesmo com os acontecimentos de outras vidas.

Fontes: O Livro dos Espíritos  e Posso saber quem fui na vida passada? Artigo de Eliete Ribeiro.

Para saber mais, assista:

Deixe seu comentário: