QUER RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS EXCLUSIVAS?

“Um dos aspectos notáveis da evolução espiritual humana é que todos os doentes da alma se tornam médicos por sua vez.” Bezerra de Menezes

Artigos

Forrest Gump

Enviado em 16 de dezembro de 2013 | No programa: Pensamento e Vida | Escrito por Antonio Carlos Tarquinio | Publicado por Rádio Boa Nova

ctOEhQiFIHWkiaYp7b0ibSTe5ILNo caminho da mata, contemplando o entorno, percebi que dos altos carvalhos e da vegetação circundante, chovia um mar de folhas. Enquanto umas caiam com graça e beleza, ao sabor do vento, outras executavam números acrobáticos em pleno ar.

Via-se também, pequeno grupo delas, simplesmente, lançando-se ao chão, para em seguida deitar e assim permanecer.

A imagem de se deixar levar impressiona porque é altamente simbólica. No final do filme “Forrest Gump” foi mostrada em uma cena, pequenina pena branca que voava mercê do vento, sem oferecer resistência alguma.

No filme “Beleza Americana” aparece do mesmo modo, um saco de papel, alçado ao ar pela força do vento, cumprindo rigorosamente o desenho que lhe foi traçado pela aragem que lhe inspirava o vôo.

A visão do laisser-aller/laisser-faire em mim era apenas contraditada pela lembrança daquele dito do apóstolo Tiago que me parecia negar radicalmente a crença profunda na não-resistência. “O que duvida é semelhante a onda do mar que é levada pelo vento e lançada de uma para outra parte”. Tiago (1:6).

Porque, sim, também há o lado da pessoa frágil que se deixa abater por qualquer coisa que lhe aconteça e, parece não possuir vontade própria. Como não assume posição resoluta perante a vida, padece penosamente as conseqüências de suas vacilações e volubilidades.

Então me dei conta de que na embarcação da existência, necessitamos de ambas as posições. A distinção entre uma e outra, no que se refere ao uso delas na vida, Epicteto esclarece: “Existem as coisas que dependem de nós e as que não dependem de nós”.

Em relação àquilo que não depende de nós, saibamos aceitar, seja o que seja, com espírito de serviço e resignação. Não obstante, no referente às coisas dependentes de nós, observemos o conselho sábio de Tiago.

Antonio CarlosTarquínio

 

Fonte Foto: Capa DVD Forrest Gump (flickfacts).

Deixe seu comentário: