QUER RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS EXCLUSIVAS?

“O operário há de amar enternecidamente a máquina que o ajuda a viver, lubrificando-lhe as peças e harmonizando-lhe os implementos, se não deseja relegá-la à inutilidade e à secura.” Emmanuel

Jornal nova era

Meryl Streep critica Donald Trump

Enviado em 10 de janeiro de 2017 | Publicado por Rádio Boa Nova

hillary-e-trumpNo último domingo (8) a atriz Meryl Streep recebeu o prêmio pelo conjunto de sua obra durante a premiação do Globo de Ouro.

A atriz que já recebeu 29 indicações, sem contar as 19 ao Oscar, em seu discurso de agradecimento, criticou Donald Trump, sem citar seu nome, ele que foi eleito com a promessa de expulsar estrangeiros.

Confira um trecho do discurso

“Obrigada, Associação de Correspondentes Estrangeiros de Hollywood. Só para citar o que o Hugh Laurie disse. Você e todos nós aqui pertencemos aos grupos mais desprezados da sociedade norte-americana atualmente, pensem nisso: Hollywood, estrangeiros e a imprensa.

Mas quem somos? O que é Hollywood? Só um monte de gente de outros lugares. Eu nasci e cresci nas escolas públicas de Nova Jersey, Viola veio da Carolina do Sul, Sarah Paulson nasceu na Flórida e foi criada pela mãe solteira no Brooklyn, Sarah Jessica Parker é uma das sete ou oito crianças de Ohio, Amy Adams nasceu em Vicenza, na Itália, e Natalie Portman nasceu em Jerusalém.

Onde estão suas certidões de nascimento? Ruth Negga nasceu na Etiópia, foi criada na Irlanda e está aqui indicada pelo papel de uma jovem da Virginia. Ryan Gosling, como todas as pessoas boas, é canadense.

E Dev Patel nasceu no Quênia, cresceu em Londres e está aqui indicado pelo papel de um indiano criado na Tasmânia. Então Hollywood está rastejando com os estrangeiros, e se mandarmos eles para fora, só assistiremos futebol e MMA. E isso não é o que a arte deve ser”.

Para concluir citou uma frase dita por Carrie Fisher, a princesa Leia de Star Wars: “Pegue seu coração partido e o transforme em arte“.

Donald Trump respondeu nas redes sociais atacando a atriz, trazendo o tema para a política dizendo que ela uma apoiadora de candidata derrotada.

Meryl Streep participou de filmes marcantes e eternos, por exemplo: Kramer vs. Kramer de 1980, O Diabo Veste Prada de 2006, A Dama de Ferro de 2011, As Pontes de Madison de 1995, Música do Coração de 1999, Júlia de 1977, A Mulher do Tenente Francês de 1981,entre outros.

Fonte Imagens: BBC e O Globo

Deixe seu comentário: