QUER RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS EXCLUSIVAS?

“A caridade dos Céus é fonte que não se esgota.” Auta de Souza

Artigos

Leia aqui as Dicas da Semana

Enviado em 25 de dezembro de 2015 | No programa: | Escrito por Vanessa Cavalcanti | Publicado por Juliana Chagas

Depoimentos dos ouvintes, receita, mensagem e poesia espíritas você confere aqui!

Participe enviando também as suas dicas para o e-mail: ouvinte@radioboanova.com.br

Depoimentos

Sonia Regina Muller Castellani: Companheira de todos os dias. Parabéns!

 

Flávia Arruda: Maravilhosa. Um acalento para corações e espíritos, além dos ensinamentos que são repassados.

Receita

Rabanada light com abacaxi e coco

Ingredientes:

  • 1 ovo
  • ½ xícara de suco de abacaxi sem açúcar
  • 2 colheres (sopa) de açúcar mascavo
  • ½ colher (chá) de canela em pó
  • 8 fatias de pão integral tipo baguete
  • 2 colheres (sopa) de mel
  • 2 colheres (sopa) de coco ralado adoçado

Modo de preparo:

  1. Em uma tigela grande, bata o ovo, o suco de abacaxi, o açúcar e a canela, até formar uma mistura homogênea. Mergulhe as fatias de pão na mistura, envolvendo os dois lados, até ficarem encharcadas.
  2. Aqueça uma frigideira antiaderente grande em fogo médio e unte com óleo em spray.
  3. Cozinhe as fatias de pão, aos poucos, por dois minutos de cada lado, até ficarem douradas por completo.
  4. Transfira as rabanadas para um prato, regue com o mel e salpique o coco por cima.

rabanada light

 

Fonte da receita e foto: http://gnt.globo.com/receitas/receitas/rabanada-light-com-abacaxi-e-coco.htm#guia=363

Mensagem

Oração à Estrela Divina

natal-na-igrejaEstrela do Natal,

Que iluminaste a Grande Noite,

Indicando a Manjedoura Sublime,

Torna a resplandecer, por misericórdia,

No céu da consciência dos homens

– Pastores dos interesses de Deus,

Na terra maternal.

Dissipa a escuridão da meia-noite,

Rasga a visão dos cumes radiosos,

Para que os vales terrestres

Sejam menos sombrios!

Ordena a teus raios salvadores

Que revelem

Os lares angustiados,

Os corações doloridos,

As mansardas sem pão,

Os templos sem fé,

Os campos ao abandono!…

Descortina a senda

Que reconduz ao Mestre da Verdade

E descerra, aos olhos dos novos discípulos,

Os antros do ódio e da separação,

As cavernas do egoísmo,

Os espinheiros do orgulho,

Os venenosos poços da vaidade,

Ocultos em si mesmos,

Para que se libertem de todo mal

E te ouçam o chamamento bendito e silencioso,

A simplicidade edificante

Que renovará o mundo para a felicidade eterna.

Estrela de Natal,

Não te detenhas sobre as nossas úlceras,

Não nos fixes a miséria multi-secular.

Desfaze as sombras espessas

Da nossa ignorância viciosa

E arrebata-nos à compreensão

Do Senhor da Vida,

Do Condutor Divino,

Do Príncipe da Paz.

Esclarece-nos a alma conturbada

E guia-nos, fraterna,

À benção do reinício

Na manjedoura singela

Do bem que retifica todas as faltas,

Balsamizando feridas,

Santificando esperanças,

A fim de que nos façamos, de novo,

Humildes caminheiros de tua luz

Ao encontro sublime de Jesus –

– O Cristo vivo, augusto e perenal,

Para o reinado da bondade humana,

Sob a paz verdadeira e soberana

Pelo amor imortal!

 

Alma Eros

 

Poesia

Avisos da Estrada

Para mostrar quanto é bela

A virtude sem defeito,

Deus permite contra ela,

Calúnia, inveja, despeito.

Quem diz que não quer escora

Por nada mais recear,

Às vezes está na hora

De queda espetacular.

Ensinamento profundo

Tão grande aqui quanto aí:

Quem queira emendar o mundo,

Comece a emendá-lo em si.

Em favor de tua paz,

Traço este aviso de lei:

Possuis aquilo que dás,

O que acumulas não sei.

José Nava

Do Livro: Chão de Flores ( Chico Xavier )

Deixe seu comentário: