QUER RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS EXCLUSIVAS?

“De nada adianta crer, se sua crença não o faz dar sequer um passo na senda do progresso.” Allan Kardec

Artigos

Mediunidade e juventude

Enviado em 21 de maio de 2015 | No programa: Juventude Maior | Escrito por | Publicado por Juliana Chagas

Mesa de reunião mediúnicaInerente de classe social, nacionalidade, gênero ou religião, a mediunidade está presente em todos nós. Em algumas pessoas ela é aflorada, em outras ela está inerte. Sempre esteve na base das religiões e fenômenos ditos sobrenaturais.

Mas foi na França em que surgiu de maneira pujante e organizada. Mesas giravam, cestos de vime se moviam. Graças ao trabalho de Allan Kardec junto aos Espíritos e a equipe de médiuns, hoje podemos estudar os diferentes tipos de mediunidade e compreender a utilidade dessa ferramenta para a nossa evolução moral e espiritual.

Mas e a idade, conta? Jovens podem desenvolver a mediunidade? Qual a idade em que se pode, sem inconveniente, praticar a mediunidade? Os espíritos esclarecem essa questão em O Livro dos Médiuns na questão 221.8:

“Não há limite preciso na idade. Depende inteiramente do desenvolvimento físico e mais particularmente do desenvolvimento psíquico.”

Compreendemos que o problema da idade está mais relacionado com a condição do desenvolvimento físico e a maturidade. Mediunidade é coisa séria! É preciso disciplina, disciplina e disciplina. Por vezes o jovem possui a mediunidade aflorada, então nesse caso é preciso educá-la.

Kardec contou com o auxílio de jovens médiuns que foram: Julie Baudin (15 anos), Caroline Baudin (18 anos), Ruth Japhet e Aline Carlotti (20 anos). As médiuns eram ferramentas perfeitamente preparadas e amparadas pela espiritualidade.

Se você é jovem e possui alguma dúvida em relação ao desenvolvimento da mediunidade, indicamos que procure a casa espírita e realize o atendimento fraterno!

Todos nós somos amparados pelos nossos amigos espirituais!

 

Fonte Ilustração: Livro “Kardec” de Carlos Ferreira e Rodrigo Rosa.

Deixe seu comentário: