QUER RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS EXCLUSIVAS?

“Uma mágoa não é motivo para outra mágoa. Só o riso, o amor e o prazer merecem revanche.” Chico Xavier

Memoria-espirita

Edgard Pereira Armond

Enviado em 14 de junho de 2016 | Publicado por Juliana Chagas

Edgard Pereira Armond, nasceu no dia 14 de junho de 1894 na cidade de Guaratinguetá, no Vale do Paraíba, em São Paulo,edgard comandante e iniciou seus estudos sobre o Espiritismo após sofrer um grave acidente de carro, no dia 28 de junho de 1938, onde fraturou os joelhos.

Teve papel fundamental na construção de um espiritismo organizado e metódico, aspecto fundamental para sua aceitação e difusão pelo Brasil, integrando a equipe de dirigentes da FEESP – Federação Espírita de São Paulo, lançando as bases de um modelo que seria mais tarde referência para todos os modelos atualmente utilizados – A Escola de Aprendizes do Evangelho.

Este encontro com a FEESP aconteceu em 1939, onde colaborou por mais de três décadas, sistematizando o estudo da Doutrina em termos evangélicos e estabelecendo cursos para auxiliar o desenvolvimento de médiuns. Em 1973, implantou a Aliança Espírita Evangélica e a ideia da criação da USE – União das sociedades Espíritas.

Principais Atividades

Edgard Armond, foi militar, alistou-se no dia 10 de maio de 1915, ingressou na Escola de Oficiais, como 1° Sargento em 1916, e como 2° Tenente, foi nomeado diretor da Biblioteca da Força Pública, sendo, no mesmo período, nomeado professor de História, Geografia e Geometria na Escola de Oficiais da antiga Força Pública.

Participou de vários movimentos militares, atuando nos movimentos tenentistas de 1922 e de 1924 onde integrou a tropa de ocupação nas fronteiras com a Argentina e o Paraguai até 1925.

Na Revolução de 1930, como Capitão, serviu no Estado Maior, voltando a exercer o magistério militar na Escola de Oficiais e no Curso de Aperfeiçoamento de Oficiais, lecionando Administração e Legislação Militar.

Em 1944, atendendo ao projeto da Secretaria Geral da Casa dos Espíritas do Brasil, fundou, juntamente com Pedro de Camargo “Vinícius” e Marta Cajado de Oliveira, o jornal “O Semeador”, para a propagação das ideias doutrinárias e o movimento geral da Casa. Nele, sob diversos pseudônimos, Armond colaborou ininterruptamente até fevereiro de 1972, alcançando um total de quatrocentos e vinte e cinco artigos.

A Fundação da União Social Espírita, posteriormente alterada para USE – União das Sociedades Espíritas foi em 1947, com a finalidade de fortalecer o movimento Espírita do Estado de São Paulo e unificar as suas práticas religiosas, mas foi em1950 que Armond criou as Escolas de Aprendizes do Evangelho, Escolas de educação mediúnica, e cursos de Espiritismo previstos por Allan Kardec, em “Obras Póstumas”, tarefa já tentada anteriormente pelo Dr. Bezerra de Menezes, no Rio de Janeiro, no início do século.

Em 1967, por motivos de doença, solicitou o próprio afastamento da administração da Federação, embora tenha continuado a colaborar à distância no setor da publicidade, da organização de centros e organizações espíritas, inclusive em outros países.

Em uma reunião em sua residência com alguns companheiros no ano de 1973, decidiu fundar a Aliança Espírita Evangélica , e a partir de 1980 assessorou a formação do Setor III da Fraternidade dos Discípulos de Jesus, que reúne diversos Grupos Espíritas.

Desencarnação

O Comandante Edgard Armond retornou a pátria espiritual em 29 de novembro de 1982.

Deixe seu comentário: