QUER RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS EXCLUSIVAS?

“Inteligência sem obras é tesouro enterrado. Mobiliza o conhecimento elevado para atenuar a ignorância.” Emmanuel

Allan Kardec

Enviado em 2 de abril de 2016 | Publicado por Celso Santos

Hippolyte Léon Denizard Rivail, nasceu no dia 3 de outubro de 1804 em Lyon, na França, no seio de uma antiga família de magistrados e advogados. Educado na Escola de Pestalozzi, em Yverdum, Suíça, tornou-se um dos seus mais distintos discípulos e ativo propagador de seu método.

Como pedagogo, o jovem Rivail dedicou-se à luta para uma maior democratização do ensino público, filiando-se a várias sociedades importantes, entre as quais, o Instituto Histórico de Paris e a Academie Royale D´Arras, esta última, premiou-lhe uma de suas memórias.

Devotado escritor, publicou obras importantes no campo da educação como: Plano proposto para a melhoria da instrução pública, lançado em 1828; “Curso prático e teórico de aritmética (Segundo o método de Pestalozzi)”, para uso dos professores primários e mães de família, publicado no ano seguinte, e Gramática Francesa Clássica em 1831.

Sob o nome de Allan Kardec, um pseudônimo que adotou para uma diferenciação da Codificação Espírita em relação aos seus anteriores trabalhos pedagógicos, tornou-se um dos pioneiros na pesquisa científica sobre a mediunidade, entregando-se a observações perseverantes sobre esse fenômeno, empenhando-se principalmente em deduzir-lhe as consequências filosóficas.

Durante este período, tomado conhecimento do fenômeno da psicografia, passou a se comunicar com os espíritos. Convencido de que o movimento e as respostas complexas das mesas girantes deviam-se à intervenção de espíritos, o codificador dedicou-se à estruturação de uma proposta de compreensão da dimensão espiritual, sob a qual publicou as obras que sintetizam a Doutrina Espírita.

Conhecido no movimento espírita como o Pentateuco, as cinco obras fundamentais que versam sobre o Espiritismo, são:

  • O Livro dos Espíritos, Princípios da Doutrina Espírita, publicado em 18 de abril de 1857;
  • O Livro dos Médiuns ou Guia dos Médiuns e dos Evocadores, em janeiro de 1861;
  • O Evangelho segundo o Espiritismo, em abril de 1864;
  • O Céu e o Inferno ou A Justiça Divina Segundo o Espiritismo, em agosto de 1865;
  • A Gênese, os Milagres e as Predições segundo o Espiritismo, em janeiro de 1868.

Além destes livros, tidos como a base do Espiritismo, Allan Kardec, publicou outras obras complementares:

  • Revista Espírita (periódico de estudos psicológicos), publicada mensalmente de 1 de janeiro de 1858 a 1869;
  • O que é o Espiritismo? (resumo sob a forma de perguntas e respostas), em 1859;

E após a sua desencarnação:

  • Obras Póstumas, em 1890.

Hippolyte Léon Denizard Rivail, ou Allan Kardec, passou os anos finais de sua vida dedicado à divulgação e a defesa do Espiritismo entre os diversos simpatizantes e opositores até o dia 31 de março de 1869, data do retorno ao plano espiritual em decorrência da ruptura de um aneurisma, quando trabalhava numa obra sobre as relações entre o Magnetismo e o Espiritismo.

 

 

 

 

Deixe seu comentário: