QUER RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS EXCLUSIVAS?

“O mundo é a oficina. O corpo é a ferramenta. O dever a executar é a missão a cumprir.” Emmanuel

Sinval Reis

Enviado em 26 de setembro de 2013 | Publicado por Rádio Boa Nova

Sinval Reis nasceu no dia 13 de abril de 1909, na cidade de São João do Nepomuceno, estado de Minas Gerais e desencarnou no dia 17 de setembro de 1963 na cidade de Paranavaí.

Primeiras atividades

No período em que residiu com sua família na Comarca de Paranavaí, foi o instituidor e fundador de inúmeras obras filantrópicas e, dentre elas, se destacam as seguintes: Casa da Criança de Parnavaí, posteriormente denominadas de Lar Escola das meninas de Parnavaí e Aldeia Escola dos Meninos de Parnavaí (instituição que chegou a abrigar mais de 150 crianças órfãs e abandonadas da região do Norte e Noroeste do Paraná); da Santa Casa de Misericórdia de Parnavaí, instituição destinada ao atendimento de indigentes no meio hospitalar da cidade de Paranavaí e região Noroeste do Paraná, representando na atualidade um dos hospitais mais bem estruturados e aparelhados do Noroeste do Paraná; do Asilo de Velhos Lins de Vasconcelos de Parnavaí, instituição que durante décadas atendeu e contínua atendendo pessoas idosas menos favorecidas pela sorte, na região Noroeste do Paraná; do Albergue Noturno de Parnavaí, entidade de caráter filantrópico que sempre atendeu aos desabrigados da cidade e região.

Trajetória educacional

Além dessas entidades filantrópicas fundou e instituiu o Ginásio Humberto de Campos destinado a atender alunos do ensino fundamental nas 1ª a 8ª série na ocasião, bem como, a Escola Normal Maria Ruth Junqueira, destinada ao atendimento dos alunos do ensino fundamental correspondente ao segundo grau e, O Conservatório de Música João Ghignone – sendo que essas entidades educacionais se encontravam ligadas à Aldeia e Lar Escola dos Meninos e Meninas de Parnavaí, cujos rendimentos eram destinados às instituições filantrópicas, bem como, atendiam igualmente os menores acolhidos no Lar Escola e na Aldeia Escola de Parnavaí.
Além dessas instituições, Sinval Reis, participou e contribuiu ativamente para a criação do Ginásio Estadual de Parnavaí, posteriormente, Colégio Estadual de Parnavaí e da Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Parnavaí, atualmente, Faculdade Estadual de Filosofia Ciência e Letras de Parnavaí.
Em homenagem às obras filantrópicas e outras realizadas em Paranavaí, a comunidade local, através da Câmara Municipal, outorgou-lhe o título Pós-Mortem de Cidadão Honorário de Parnavaí, recebido pela sua esposa em nome da família Reis, bem como, conferiu o nome Sinval Reis à principal praça da cidade de Paranavaí, aonde foi erigido um busto em homenagem ao seu benfeitor.
Em Janeiro de 1980, foi inaugurado o novo Forum da Comarca de Paranavaí, quando então o Tribunal de Justiça do Paraná, homenageou o ex-magistrado e primeiro juiz da Comarca, conferindo à sede do Poder Judiciário local o nome de Fórum DR. Sinval Reis.

Contato com a Doutrina Espírita

O ideal espírita de Sinval Reis se materializou em suas obras e benfeitorias, bem como, o apoio que sempre conferiu ao movimento espírita na cidade de Paranavaí, em face da sua contribuição e apoio à criação e construção dos vários centros existentes nesta cidade.
O nome emprestado ao Conservatório de Música do Lar e da Aldeia – João Ghignone – então Presidente da Federação Espírita do Paraná, era o testemunho vivo da homenagem que o benfeitor prestava à causa Espírita no Paraná e, ao grande e inesquecível presidente do movimento espírita no Estado do Paraná.
Sinval Reis desencarnou na cidade de Paranavaí, onde se encontra sepultado no Cemitério Municipal da cidade.

Deixe seu comentário: