QUER RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS EXCLUSIVAS?

“A caridade dos Céus é fonte que não se esgota.” Auta de Souza

Artigos

Mensagem trazida por Divaldo Pereira Franco

Enviado em 30 de setembro de 2013 | No programa: Momento Espírita | Escrito por Suzete Andreotti Amorim | Publicado por Rádio Boa Nova

bezerra_de_menezes

O programa Momento Espírita transmitido no último domingo, 29/09, trouxe uma linda e esclarecedora mensagem do Dr. Bezerra de Menezes, trazida pelo médium Divaldo Pereira Franco, por ocasião das festividades da obra “O Livro dos Espíritos”, em 18/04/2004, na FEESP – Federação Espírita do Estado de São Paulo.

Leia abaixo:

Aos espíritas cumpre a grande tarefa de viver o amor. Aos espíritas está destinada a grande tarefa de exemplificar o amor em atos, não em palavras.
Através da ação por intermédio da vivência, porque o mundo está cansado de ouvir, mas necessitado de estímulo que decorre do exemplo daqueles que vivem o que ensinam, a união dá-nos o sinal de Jesus, fortalecendo os nossos sentimentos e a unificação dos espíritas.Sejamos as forças morais e doutrinárias para expansão da mensagem libertadora. Certamente enfrentareis desafios, tornais-vos pontes que facilitam o acesso de uma para outra margem, neste mundo no qual existemtantos indivíduos que optam pela postura de obstáculos que dificultam o acesso.Esqueceis as vossas divergências e uni-vos nas concordâncias. Deixai a margem o ego perturbador e assumi a situação dos filhos do calvário que contemplavam a cruz pensando na ressurreição gloriosa. Espíritas, filhos daalma, aqui estão conosco, dentre muitos também confraternizando nesta noite que dá inicio à unificação decorrente da união de almas, os companheiros Carlos Jordão da Silva e Luiz Monteiro de Barros, que tanto lutaram pela edificação da identidade do Bem pelo serviço de amor.A união multiplica os valores, a separação desarma as defesas e naturalmente vem a desagregação. Não postergueis o Evangelho de Jesus, diz-no o Apóstolo dos gentios. Eia, avante, daí-vos as mãos, uni-vos no amor com Jesus e Allan Kardec.
Deixai de lado os melindres, para pensardes na felicidade indizível de glória da Doutrina Espírita e não na exaltação de quem quer que seja.Espíritas, o tempo urge. Amai. Se não puderdes amar, perdoai; se for difícil perdoar, desculpai; e se encontrardes obstáculos para a desculpa, tende compaixão, como nosso Pai tem-na em relação a nós todos, ensejando-nos abênção da reencarnação para reeducarmo-nos, para recuperarmo-nos, para realizarmos a tarefa que ficou interrompida, na retaguarda. Que o Senhor de bênçãos nos abençoe, meus filhos, são os votos do servidor humílimo e paternal de sempre.”Bezerra de Menezes

Deixe seu comentário: