QUER RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS EXCLUSIVAS?

“Um dos aspectos notáveis da evolução espiritual humana é que todos os doentes da alma se tornam médicos por sua vez.” Bezerra de Menezes

Artigos

Nascer e Morrer… Chegada e Partida…

Enviado em 30 de junho de 2014 | No programa: Falando Francamente | Escrito por Agnaldo Paviani | Publicado por Rádio Boa Nova

Desenho de rosto de homem e seu espíritoEnquanto não atinge a almejada Perfeição, o espírito imortal permanece nesse “ir e vir”. Reencarnar é “atravessara ponte” e ir para a outra margem, enquanto que desencarnar é fazer o caminho de volta, ou seja, retornar ao ponto de partida.

Nascer e morrer representam uma ponte de mão-dupla, e o espírito caminha por ela, transitando da dimensão espiritual para o plano material, vice-versa.

Neste sentido, recordando o célebre psicanalista suíço, Carl Gustav Jung, podemos afirmar haver uma “sincronicidade” nesse ir e vir, uma vez que a Reencarnação é imprescindível “instrumento” para a nossa Evolução.

Apesar da obviedade do que está sendo dito, esta obra literodoutrinária não tem a pretensão de absolutizar coisa alguma. O desejo é convidar você a pensar e refletir. 

Digo obviedade, porque a morte, no sentido de extinção da vida, é uma grande ilusão! Tanto que o filósofo grego Sócrates afirmou, certa vez: 

“Se a morte fosse mesmo o fim de tudo, seria um ótimo negócio para os perversos, pois, ao morrerem, teriam canceladas todas as maldades, não apenas do seu corpo, mas também de sua alma.” 

Destarte, o livro propõe questões mais intrigantes e mais desafiadoras. Uma vez conscientes sobre a sobrevivência do espírito após a morte do corpo, poderíamos indagar a nós mesmos: 

  • Se eu morresse hoje, a minha “mala” estaria pronta?
  • Considerando as “muitas moradas da Casa do Pai”, em qual dimensão espiritual irei “estagiar”, após a desencarnação?
  • Se a reencarnação é sinônimo de oportunidade, tenho submetido a minha vida a um rigoroso “controle de qualidade”?
  • Estaria eu em “coma induzido”, no que diz respeito à moral? Ou seja, em termos de consciência, estaria eu em sono profundo ou desperto?
  • Sou o que sou eu represento ser o que ainda não sou?
  • Considerando a maneira como vivi até ao presente momento, quando “olho para trás”, contemplando o passado, sinto tristeza, culpa, alegria ou arrependimento?
  • Se, amanhã, eu for convidado a retornar à Pátria Espiritual, valeu a pena o que vivi até aqui?
  • Tenho muitos segredos?
  • Conseguirei carrega-los comigo, quando partir da Terra?
  • Considerando meus atos e meus sentimentos, ao morrer, o que encontrarei na “Outra Margem”? 

É isto, caros irmãos!

Este livro apresenta não só reflexões do espírito José Lázaro, mas também relatos emocionantes e reais. 

Depoimentos de quem está chegando ao Plano Espiritual.

Depoimentos de quem já chegou há algum tempo.

Depoimentos de quem se prepara para voltar à Terra em novo corpo. 

Espero sinceramente que este livro faça você repensar sobre sua própria vida.

Encerro minhas considerações, recordando um comentário do espírito José Lázaro. Na ocasião, fazíamos o lançamento do Livro “Morri, Sobrevivi, para onde vou?”: 

  1. De onde estou vindo; 
  2. Aonde pretendo chegar. 

 

Artigo extraído do livro Os Mortos Falam… (obra literária que será lançada em agosto).

 

Foto ilustrativa: blognerdsa.blogspot.com

Deixe seu comentário: