QUER RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS EXCLUSIVAS?

“Deve nutrir-se o coração infantil com a crença, com a bondade, com a esperança e com a fé em Deus.” Emmanuel

Artigos

Natureza: Fonte da Vida

Enviado em 22 de setembro de 2015 | No programa: Juventude Maior | Escrito por | Publicado por Juliana Chagas

Braços abraçando árvoreBoa parte das mudanças climáticas que a humanidade vivência é resultado de ações do homem contra a natureza. Ao contrário do que muitos dizem a natureza não se vinga, os episódios são apenas as reações de um sistema vivo que está sendo agredido e maltratado.

Se a humanidade sabe que sem a natureza e os seus recursos não viveremos, por que ainda assim, continuamos a poluir e maltratar?

A educação ambiental pode ser comparada a reforma íntima, se não vivenciarmos internamente, se não tivermos a compaixão, não podemos respeitar a natureza. Quando todos os seres humanos pensarem que nós e a natureza devemos viver juntos em completa harmonia, e que a natureza não foi feita para nós servir, é que viveremos em completa harmonia com este sistema divino.

Na questão 737 de O Livro dos Espíritos, Allan Kardec pergunta a respeito dos flagelos destruidores, como por exemplo, terremotos, tsunamis e outros fenômenos que acabam sendo responsáveis pela desencarnação de inúmeras pessoas, e sobre a finalidade desses flagelos os espíritos responderam:

“Para fazê-la progredir mais depressa. Já não dissemos ser a destruição uma necessidade para a regeneração moral dos Espíritos, que, em cada nova existência, sobem um degrau na escala do aperfeiçoamento?”

Deus é um pai muito amoroso, só quer o bem de todas as criaturas, nos fornece inúmeras oportunidades de resgate e de evolução. A mudança é necessária, porém se apressarmos este processo estaremos infligindo à lei natural. A mudança não precisa ser dolorida, depende somente de nós.

Será que queremos o bem da natureza?

Será que estamos abrindo mão de hábitos e costumes para auxiliarmos e darmos a nossa contribuição?

Vamos refletir com a canção da Banda Sol de Outubro, Fonte da Vida:

Um dia parei para observar
A natureza triste a me falar
Sou fonte da vida a ecoar
Em gritos profundos a me sufocar

Com nó na garganta parei pra pensar
Que um dia tudo isso pode acabar
Os rios secando, as matas cessando
Os mares avançando, onde vamos parar?

Natureza de toda beleza
Nos desculpe por te maltratar
Vamos remar contra a maré
Para tentar te salvar

As águas rolando
Em um curso secular
Seguem límpidas, tranquilas
Sempre a clarear

Ouça a música “Fonte da Vida”

Letra: Alice Bacheschi / Amigo Espiritual

Música: Cláudio Araújo

 

Foto ilustrativa: http://www.freeimages.com/

Deixe seu comentário: