QUER RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS EXCLUSIVAS?

“Mediunidade é a faculdade humana, natural qual se estabelecem as relações entre homens e espíritos.” Centenário de J. Herculano Pires

Artigos

Nosso Herculano Pires (Breves Notas)

Enviado em 31 de janeiro de 2014 | No programa: Espiritismo e Segurança Pública | Escrito por Bismael Moraes | Publicado por Rádio Boa Nova

O artigo abaixo foi escrito com vistas a minha participação no programa Nova Consciência, no qual forneci um depoimento a respeito do encontro com Herculano Pires.

Este fato ocorreu sem que nenhum dos dois soubessem a condição espírita um do outro, aliás, eu ainda não era.

Acompanhe o depoimento pelo offline do programa Nova Consciência – A Força das Ideias. 

 

José Herculano Pires, cujo centenário se comemora no ano corrente, é natural de Avaré, Estado de S. Paulo, nascidos aos 25 de setembro de 1914, tendo desencarnado em São Paulo, em 9 de março de 1979, após um longo trabalho prestado como jornalista, filósofo, educador, parapsicólogo, pesquisador e escritor espírita, poeta, articulista e crítico literário.

Por vários anos, manteve uma coluna diária -“No Mundo dos Livros”- nos Diários Associados (do embaixador Assis Chateaubriand), especialmente na seção literária do jornal “Diário de São Paulo”, no qual comentava todos os lançamentos de livros no Brasil.

Herculano Pires escrevendo 

Ele me disse, certa vez, que, para manter sua coluna diária, precisava estar com ela escrita para, no mínimo, trinta dias à frente; por isso, tinha o costume de ler – leitura dinâmica – pelo menos três livros por dia. Ao desencarnar, já havia escrito mais de 70 livros e, ao que se sabe, com alguns de seus trabalhos póstumos, esse número chega a 82 obras. Ele chamava a atenção de todos para ao fato de o Espiritismo não admitir culto material, objetos sagrados, sacramentos, medalhas, imagens, adoração idólatra, apego a fórmulas mágicas, etc. Ensinava que “o Espiritsimo é uma doutrina racional (porque a razão é ação do espírito e se sobrepõe à matéria); não é uma prática religiosa do tipo sincrético”. 

No seu livro “Os 3 Caminhos de Hécate” (crônicas do Irmão Saulo), Edicel /SP, o prof. Herculano Pires trabalha com a mitologia grega. Informa que “Hécate, filha de Perseu e Astéria, foi uma sobrevivente da era titânica e que manteve o poder sob o domínio de Zeus.” E explicava que “os caminhos de Hécate conduziam aos três planos de seu império cósmico; o mundo subterrâneo, o mundo terreno e o mundo celeste. Deusa dos mistérios da terra e do espaço, Hécate assemelha-se à doutrina tríplice do Espiritismo, que, pelos caminhos da Ciência, da Filosofia e da Religião, transforma os resíduos mitológicos em auxílio para as almas e os homens”. 

O professor Herculano Pires, em inúmeros dos seus artigos em jornais e revistas, não concordava com pessoas, às vezes, até bem formadas, mas que, mesmo não estudando o Espiritismo, procuravam denegrir essa doutrina e até confundir, propositalmente, templos de certos sincretismos religiosos com os princípios básicos do Espiritismo.

Muitos foram os seus embates filosóficos, nos anos 60/70, com o famoso Padre Quevedo, um crítico desatualizado e ferrenho do Espiritismo. Aliás, como estudioso, nesse livro (Os 3 Caminhos de Hécate), escreveu o mestre  Herculano Pires:

“Até hoje, desde as famosas investigações da Sociedade Dialética de Londres, para desfazer a ‘praga do século’ – que era então o Espiritismo -, nenhum investigador sério pôs a mão no fogo sem ser queimado. Quer dizer: até hoje, nenhum cientista que se atreveu, com seriedade, a investigar os fatos espíritas, deixou de comprová-los. E muitos tornaram-se espíritas, inclusive o maior deles, que foi William Crookes, o Einstein do século dezenove”. 

Ainda, em seu “Os 3 Caminhos de Hécate”, na página 83, o mestre Herculano registra uma observação do professor Cassiano Nunes, da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Assis, fazendo um estudo comparativo sobre a vida e obra dos escritores Mark Twain (norte-americano) e Monteiro Lobato (brasileiro), registra o interesse dos dois pelo Espiritismo. Depois de informar que ambos eram espíritos pragmáticos, interessados nas coisas práticas, anota que o citado professor Casiano, ao analisar Monteiro Lobato, notava que este entendia “o advento do Espiritismo como progresso da ciência”. E algumas frases desse escritor brasileiro, não com “sentimento religioso, mas com seu racionalismo materialista” provariam isso:

“Um dia, esses fatos psíquicos, hoje considerados sobrenaturais, serão conhecidos e fichados, como tantos da química (…). Os compêndios de física trarão o capítulo da metapsíquica, como os compêndios de hoje trazem o capítulo novo da termodinâmica”. (Aliás, atualmente, isso vem sendo comprovado pelos pesquisadores e cientistas sérios, quando o Espiritismo é objeto de profundos estudos da Física Quântica).  

Os estudiosos do Espiritismo no Brasil, mesmo não sendo espíritas, entendem que um dos melhores livros de pesquisa do Prof. José Herculano Pires é “O Espírito e o Tempo”, da “Editora Pensamento”, de São Paulo, editado em 1964. Nessa obra, o mestre Herculano, com base nos estudos do antropólogo inglês John Murphy (“Antropologia Cultural e o Estudo das Religiões”) e alicerçado nas pesquisas do cientista italiano Ernesto Bozzano (“Povos Primitivos e Manifestações Supranormais”, faz uma abordagem na evolução do Espiritismo através de Horizontes (forma de os indivíduos, em sua época, enxergarem o que escapava ao seu conhecimento). Temos naquele livro (aqui, em brevíssimo resumo) o seguinte: 

  1. o HORIZONTE TRIBAL – Nessa fase, há um mediunismo primitivo; adoração rudimentar; evocação sem base; força misteriosa e inexplicável. Aí, verifica-se LITOLATRIA (adoração de pedras e rochas); FITOLATRIA (adoração dos vegetais, das plantas, das folhas); ZOOLATRIA (adoração de animais); POLITEISMO (adoração de vários deuses) etc. 
  2. o HORIZONTE AGRÍCOLA – Nessa fase, o ser humano tem a idéia de que o CÉU é o DEUS-PAI, e a TERRA é a DEUSA-MÃE, uma vez que, vindos de cima o calor e a chuva, o primeiro (CÉU) fecundava a segunda (TERRA), sendo esta, na posição de MÃE, a geradora de tudo.(Essa crença, de certo modo, ainda existe em alguns lugares da China e da Índia, hoje, porque o ser humano, com raras exceções, não despertou para o seu interior, mesmo em civilizações milenares). 
  3. o HORIZONTE CIVILIZADO – Aqui, tem-se ainda o conceito de “civilização” pelo poderio dos Impérios: Egito. Assíria, Babilônia, China, Pérsia, e os reinos de Israel, da Índia etc. Há, nessa fase, como que um “endeusamento” dos chefes políticos (imperadores e reis). O monarca, senhor absoluto do povo, deve ser respeitado como um deus. Sua palavra é a verdade absoluta. É o culto e a crença no indivíduo que encarna o poder. 
  4. o HORIZONTE PROFÉTICO – É a fase dos profetas ou do mediunismo bíblico, quando os serem humanos descobrem seu próprio poder e se individualizam; aprendem a pensar, libertando-se dos instintos e passando a formular juízos éticos, jurídicos e religiosos. Brilha a filosofia grega. Vem o misticismo indu e o moralismo chinês. Nasce, somente aí, o conceito de um SER SUPREMO, DEUS ÚNICO. E, por fim, 
  5. o HORIZONTE ESPIRITUAL – Nesse momento, pondo por terra idéias errôneas, o indivíduo descobre que deuses e o homens se assemelham, pois a caminhada evolutiva do ser humano vai até a divindade. O ser humano, como Espírito, pode chegar à condição de anjo, pelo seu esforço na prática do bem. 

Daí em diante, livro do professor J. Heculano Pires trata da emancipação espiritual do ser humano, da ruptura dos arcabouços religiosos; da invasão espiritual organizada; da falange do consolador (com as mesas girantes, o espírito verdade etc); traz a explicação filosófica da natureza tríplice do Espiritismo – filosofia, ciência e moral religiosa; chega à concepção trinaria do ser humano: espírito, períspirito e corpo físico. E, enfim, trata do mundo de regeneração, da moral, da humanidade cósmica, da destinação da Terra e do império da justiça.

É uma obra de grande profundidade filosófico-científica, à altura do conhecimento de seu autor, que não cabe neste pequeno artigo, mas que a todos recomendamos.

 

Foto ilustrativa: www.aeradoespirito.net

Deixe seu comentário: