QUER RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS EXCLUSIVAS?

“Um dos aspectos notáveis da evolução espiritual humana é que todos os doentes da alma se tornam médicos por sua vez.” Bezerra de Menezes

Artigos

O Homem Jesus

Enviado em 22 de dezembro de 2015 | No programa: Panoramas da Vida | Escrito por José Eduardo Rocha | Publicado por Juliana Chagas

Quem é este homem que nasceu de uma mulher virgem, que andou sobre as águas, que curou enfermos, que tirou demônios, jesusque afirmou ter um reinado em outro mundo e que fez a humanidade ter base cronológica de um antes e depois do seu nascimento?

Quem é este homem que fomentou movimentos internos e tornou a humanidade melhor?

Jesus foi um judeu da Galileia influenciado pelo asceta João Batista. No entanto, são daqueles casos em que o discípulo é maior do que o mestre.

Talvez os textos escritos sobre Jesus sejam apenas textos, mas o homem Jesus extrapola as palavras, ou os sentidos terminológicos impressos, eis que ele fez pesar sobre nossos ombros uma verdade acima do sentido da linguagem escrita, a do exemplo.

Ao longo dos séculos, vimos e ouvimos falar tantas coisas sobre o homem Jesus (a forma grega do hebraico Josué), seus feitos, sua passagem na terra com atributos pautada num código de conduta e ética tão admiráveis, que, a par destas verdades, não teríamos como não herdar o seu legado existencial exemplar, tornando-o nosso modelo e guia para toda a humanidade.

Um fato, relevante na história diz respeito à decisão de Justiniano, Imperador romano cristão, quando destruiu a famosa e grandiosa  Biblioteca de Alexandria nos anos 500, poucos dos grandes livros e poucos dos preciosos pergaminhos foram salvos.  Foi negado para toda a humanidade o acesso à sabedoria, a arte, literatura, poesia, à beleza  de todo um estoque de conhecimento adquirido nas eras anteriores ao Cristo, tudo sob o pretexto de preservar a pureza do cristianismo contra a corrupção e interesses outros dos escritores pagão, dizia Justiniano.

Mesmo que perdido grande parte do conhecimento, não poderíamos de deixar a importância de um sobrevivente o Novo Testamento, pois  grande parte da história dos povos, principalmente a americana, saiu deste livro – guerras, organização social -, enfim, foram parâmetros necessários para a construção de modelos de conduta da formação social.

Numa época em que todos precisavam de alento, ele educou almas; Numa época em que todos estavam na escuridão, ele se apresentou como a luz do mundo;

Numa época em que estávamos cegos, nos conduziu e proclamou com segurança: Eu sou o caminho, da verdade e da vida…

Quem é este homem Jesus, que interrogado sobre o seu reinado, respondeu: “Meu reino não é deste mundo”?

As ideias relativas a Deus, tão divergentes, que perdurou séculos e que provocaram ódios e assassinatos, haveriam de ser suavizadas por este homem que ao pronunciar a palavra amor, fez a terra tremer e os povos se encheram de esperança.

Ao fazer sair dos seus lábios a frase Amais-vos uns aos outros, o céu se abriu e a humanidade recebia a mais doce visita dos Espíritos do Senhor que em coro cantaram: Aleluia, aleluia, aleluia… É paz na terra aos homens de boa vontade.

Não cansemos do amor, porque Jesus tem nos dado a esperança de um mundo melhor.  Acreditemos que as pessoas se tornarão melhores, mais solidárias e instruídas.

Jesus preside a todos os acontecimentos da terra. Não estamos desamparados. Mas precisamos fazer a nossa parte em trabalho, vigilância e oração constante, imunizando-nos das mazelas de um passado delituoso.

Em um mundo de crise, ele nos ensinou a ter esperança.

Em um mundo duvidoso, ele nos garante que deveremos confiar. Confiemos sempre.

Este é o Homem Jesus.

Deixe seu comentário: