QUER RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS EXCLUSIVAS?

“Antes de tudo precisamos entender que nada sabemos. Então, estaremos conscientes de nossa ignorância e capazes de aprender.” Centenário de J. Herculano Pires

Artigos

O povo vai voltar para as ruas?

Enviado em 12 de março de 2015 | No programa: Juventude Maior | Escrito por | Publicado por Rádio Boa Nova

Manifestações PopularesEm 2013 o Brasil vivenciou diversas ondas de manifestações em muitas cidades. A maioria das pessoas protestava contra a corrupção, falta de investimento e pela desigualdade tão presente em nosso país. Porém, muitas pessoas presentes levantavam a bandeira de partidos políticos e de seu próprio egoísmo, partindo para a violência e fazendo com que o cenário se agravasse.

Quase dois anos depois uma nova mobilização se inicia nas redes sociais e na mídia. Um novo movimento vem à tona: o tão esperado 15 de março. A luta agora é pelo impeachment da Presidente da República.

Mas será que realmente todas as pessoas que estão lá protestando e lutando pelos seus direitos e por um Brasil melhor sabe qual é a bandeira que estão levantando?

Neste contexto refletimos sobre a postura do jovem espírita, pode ele participar de manifestações e protestos? Vou deixar esta pergunta para cada um responder conforme sua consciência e discernimento (não vou expor aqui o meu ponto de vista).

O jovem espírita assim como todos os jovens devem sim participar da política, votar consciente e buscar em suas atitudes a mudança que queremos ver no mundo.

Lembre-se: Não adianta protestar na rua dentro de casa ou no trabalho você não tem coerência e discernimento em seus atos.

E como sempre, buscamos respaldo nas lições de Jesus e nos ensinamentos dos espíritos e no Capítulo cap. 8, itens 11 do Evangelho Segundo o Espiritismo têm a sublime lição sobre os Escândalos – Cortar a Mãos:

“É necessário que sucedem escândalos no mundo, disse Jesus, porque os homens, sendo ainda imperfeitos, têm inclinação para o mal, e porque as más árvores dão maus frutos. Devemos, pois entender, por essas palavras, que o mal é uma consequência da imperfeição humana, e não que os homens tenham obrigação de praticá-lo.”

Buscamos e esperamos viver em um país justo. Este dia está chegando, pode estar um pouco distante, mas temos a certeza que chegará segundo a lei do Progresso descrita pelos espíritos a Kardec.

Vamos ter mais esperança em nossos corações, não vamos deixar de acreditar. Não vamos nos revoltar, as leis divinas nos confortam e nos dão a luz necessária para prosseguirmos em nossa jornada evolutiva.

Ouça em breve pelo offline o programa “Juventude Maior”, no qual as garotas Mariana Garofalo e Mariana Fridman tiveram um bate-papo sobre este tema.

 

Foto ilustrativa: acordabonita.com

Deixe seu comentário: