QUER RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS EXCLUSIVAS?

“Frase da semana: O amor é uma força que transforma o destino.” Chico Xavier

Artigos

O que significa ‘esperança’?

Enviado em 17 de janeiro de 2017 | No programa: RBN Notícias | Escrito por José Augusto Pinheiro | Publicado por Rádio Boa Nova

Homem olhando para o céu

A palavra esperança me remete à infância, quando o ano era muito longo e demorava bastante para chegar o Natal. Esperança significava acreditar que Papai Noel viria presentear a mim e a meus dois irmãos menores. Décadas mais tarde, eu compreendi que a minha postura diante da figura do bom velhinho era a mais pura Fé de que três crianças de vila Galvão, Guarulhos (SP) não haviam sido esquecidas. Sempre dava certo, mesmo que tivesse que dividir os brinquedos. Na manhã de 25 de dezembro, lá estávamos todos reunidos na rua.

Há cerca de 18 meses eu participei de palestra em Serra Negra (SP), na qual o pároco da Igreja Matriz local afirmou que o vocábulo ‘esperança’ significa ‘saber esperar’. Saber esperar o quê? Indaguei-me. A resposta foi-me soprada, como por encanto: Esperança significa saber esperar (ter paciência) o Tempo de Deus. Refleti um pouco mais, e quis saber dos meus amigos espirituais qual o significado transcendental da paciência. Lendo um bom livro, logo depois, eu descobri: Paciência é o Sagrado Encontro entre a Sabedoria e o Amor de Deus. Perfeito!

Nos últimos dias de 2016, as redes sociais apresentavam diversas mensagens de pessoas insatisfeitas com o ano que se findava. Muitos foram os argumentos de que aquele período de 366 dias (ano bissexto) havia sido pródigo em experiências desagradáveis e fatos dignos de serem deletados pela história. Mas a experiência demonstra que rigorosamente todos os anos apresentam algumas situações boas; e outras, nem tanto. Por vezes, muito ao contrário. O ano-calendário nada pode interferir no uso que nós, os ‘inteligentes’ seres humanos, dele fazemos.

Pois bem. O ano mudou, duas semanas completas já se passaram… E a única diferença que nós observamos é que é nova a folha apresentando os 12 meses que temos pela frente. Parece que até os problemas são os mesmos. Sim, rapidamente nós redescobrimos que a renovação do calendário não garante felicidade alguma. Nós já vivemos em meados de janeiro, e a qualidade das notícias não melhorou. O que pode ter se alterado é a percepção de que um ano é o somatório de 365 dias ininterruptos, com tudo o que os 7,4 bilhões de filhos de Deus encarnados na Terra puderem edificar juntos.

A verdade é que só existe uma pessoa que eu posso mudar: a mim mesmo. E com imensa cautela para não cometer os mesmos erros do ano passado. A paz não será encontrada nas penitenciárias do país, tampouco na Síria ou no Afeganistão, enquanto cada ser vivente continuar agindo com extremo egoísmo, desejando a si mesmo os privilégios e os benefícios exclusivos. O paraíso será possível neste plano físico quando nós oferecermos o que há de melhor em nosso coração para minorar a dor dos irmãos e irmãs que padecem de algum mal.

Na virada de 2017, eu estabeleci estas metas pessoais:

1) viver plenamente cada um dos 365 dias do ano; com Saúde, Paz Interior, Harmonia, Amor, Sabedoria e muita Alegria;

2) alcançar 2018.

Eu descobri que é muito simples fazer planos que se perdem com o decorrer dos primeiros dias do ano. De forma cristalina eu percebi que devo evoluir interiormente, a fim de poder oferecer a Vida, a Alegria, o Entusiasmo e a Paz de Deus àqueles que se aproximarem de mim. Viver um dia de cada vez, com Gratidão – esse é o meu plano, neste e nos anos vindouros.

Deixe seu comentário: