QUER RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS EXCLUSIVAS?

“Se você está feliz, ore sempre, rogando ao Senhor para que o equilíbrio esteja em seus passos” André Luiz

Artigos

O que você tem feito com os seus talentos?

Enviado em 29 de janeiro de 2018 | Escrito por Eliete Ribeiro | Publicado por Rádio Boa Nova

Guardar o que você tem de mais precioso a sete chaves, não é o mais conveniente. Ou quem nunca disse: eu não tenho nada a oferecer? É inadmissível afirmar tal fato.

Sempre tem algo para se doar, nem que seja dar um bom dia a alguém que está carente, que não dispõe da companhia de ninguém, um crochê que você sabe fazer, aquele casaquinho, mantinha ou sapatinho de lã, para um bebê prestes a nascer, e que não tem nada para vestir.

Pode ter certeza que sempre tem alguém precisando de você e com certeza poderá auxiliá- lo. Mesmo que seja no momento bem delicado ou em outros nem tanto. Você tem inúmeros talentos escondidos e que devem ser revelados e utilizados em prol do próximo.

Recentemente, uma senhora aposentada, já com os seus filhos criados, percebeu que passava muitas vezes às pressas, na frente da casa de uma outra senhora, já com uma idade mais avançada e logo notara a sua carência, sempre queria conversar, mesmo que fosse no portão, mas estava sempre envolvida em suas tarefas, mesmo que menores, mas sempre tinha muitas coisinhas a fazer. E num belo dia, bateu aquela intuição de ir visitar aquela senhora, que era uma velha amiga.

Preparou um bolo bem gostoso e foi visitar a senhora e ao chegar lá percebeu a alegria daquela velha amiga, muito feliz pela visita e que logo de pronto foi preparar um delicioso café para ser degustado com o bolo. Serviu o café na sua melhor xícara e desenformou o bolo no seu melhor prato e serviu à amiga, e disse o quão feliz estava com a visita. “Nossa, estou muito contente por você ter vindo em minha casa”!. Volte outras vezes, a amiga prometeu voltar. Mas não foi possível, porque umas duas semanas depois, aquela senhora desencarnara.

E é uma história que sempre marca muito e que serve de lembrete, se você pode dar o seu melhor naquele dia, não adie esta data pois pode ser tarde demais.

Outra história um pouco parecida, é de uma moça, que a avó, também sua madrinha, que desde a partida de seu avô, ficara acamada e tinha parado de se comunicar e não levantava da cama por nada, já fazia algum tempo. Ela teve uma forte intuição de visitar a avó naquela tarde de sábado. Foi até a casa da tia, onde a vó morava há muitos anos e era cuidada por ela, em período integral. E no mesmo dia, ao sair da casa da tia, recebeu a notícia que na noite daquele mesmo dia, a avó teve que ser hospitalizada e horas depois veio a falecer. E percebe que quando vem aquela mensagem para fazermos determinadas coisas devemos abraçar a ideia?

Porque mais tarde, pode não ter mais jeito.

E acredite você sempre tem algo a oferecer. De repente, você conta uma história como ninguém, ouve as pessoas com muito carinho e respeito, canta muito bem, escreve uma carta como ninguém. Que tal colocar todas estes dons em ação? Sempre tem alguém precisando de nós.

“O Senhor age como um homem que, devendo fazer uma longa viagem para fora do país, chamou seus servidores e lhes colocou nas mãos seus bens. E tendo dado cinco talentos a um, dois a outro e um a outro, segundo a capacidade diferente de cada um, logo partiu. Aquele, pois, que tinha recebido cinco talentos, foi se embora; negociou com seu dinheiro e ganhou cinco outros. Aquele que havia recebido dois, ganhou da mesma forma outros dois. Mas aquele que não havia recebido senão um, foi cavar na terra e aí escondeu o dinheiro do seu senhor. Muito tempo depois, o senhor desses servidores tendo retornado, pediu-lhes conta. E aquele que havia recebido cinco talentos veio lhe apresentar cinco outros, dizendo- lhe: Senhor, me haviéis colocado cinco talentos nas mãos, eis aqui cinco outros que ganhei. Seu senhor lhes respondeu: Bom e fiel servidor, porque fostes fiel em pouca coisa, eu vos estabelecerei sobre muitas outras; entrai no gozo do vosso Senhor”. (O Evangelho Segundo o Espiritismo)

Façamos como este servidor, que fez prosperar os seus talentos e não escondendo- os de ninguém.

Deixe seu comentário: