QUER RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS EXCLUSIVAS?

“Um dos aspectos notáveis da evolução espiritual humana é que todos os doentes da alma se tornam médicos por sua vez.” Bezerra de Menezes

Artigos

Olvida

Enviado em 23 de junho de 2016 | No programa: Pensamento e Vida | Escrito por Antonio Carlos Tarquinio | Publicado por Juliana Chagas

Duas garotas conversando

De quando em quando, somos visitados por esse ou aquele amigo, ou procurados por essa ou aquela pessoa – seja próxima ou distante, que as circunstâncias menos felizes da vida, aparentemente, encurralaram no corredor sem saída da angústia, do desespero.

Quando te vejas em semelhante situação é que há chegado o instante do esquecimento de si mesmo.

Olvida os conselhos dados, ainda que precisos, em relação ao assunto trazido a ti por aquele que sofre.

Olvida a indiferença com que foi recebida aquela admoestação que se houvesse sido observada, poderia ter evitado a aflição que tortura o coração daquele que agora te procura inquieto e atormentado.

Olvida todas aquelas razões ou justificativas que fiquem de entremeio à necessidade daquele que chora e à acolhida generosa e benfazeja que podes e deves ofertar, ao visitante sedento de paz cuja existência tornou-se uma fonte inesgotável de dissabores.

Não julgues.

Não condenes.

Não rotules.

Posicionando-se assim, diante do amigo atormentado pelos solavancos da vida, aproveita para deixar que o coração te inspire o cérebro, a fim de que a boca possa confortar, esclarecer, iluminar – jamais esquecendo que se hoje estás no lugar de prestar socorro, amanhã, quiçá chegue a tua vez de ser ajudado.

 

Foto ilustrativa: freeimages.com

Deixe seu comentário: