QUER RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS EXCLUSIVAS?

“Um dos aspectos notáveis da evolução espiritual humana é que todos os doentes da alma se tornam médicos por sua vez.” Bezerra de Menezes

Artigos

Qual é o Futuro da Sogra? Como Conviver com ela?

Enviado em 20 de maio de 2014 | No programa: Rádio Revista André Luiz | Escrito por Maria Izilda Netto | Publicado por Rádio Boa Nova

Alguém disse que é não é bom morar muito longe da sogra, para que ela não venha de mala pronta passar uns dias na sua Sogra, filho e namoradacasa, e nem é bom morar muito perto para que ela não passe todos os dias.

Por que amamos tanto a mãe e rejeitamos ainda mais a sogra? Até onde a sogra ou sogro podem interferir no seu casamento? A sogra não é mãe?

A Bíblia diz que quando o homem e a mulher se casam, devem deixar pai e mãe e se tornarem uma só carne, ou seja, uma nova família.

Tornar-se uma nova família requer tempo, pois a esposa e o marido se juntam, trazendo cada um para o casamento a sua cultura familiar, os seus costumes, os seus gostos e até maneiras de viver. Durante o convívio, vão se adaptando um ao outro, até terem a sua cultura e as demais coisas com características familiares próprias.

Quanto mais tempo o marido ou a esposa ficam ligados à família dos pais, mais tempo levam para formar uma nova família.

Para que essa nova família se forme, é interessante observar que:

  • marido e mulher não podem morar na casa dos pais, pois abre espaço para que eles dêem palpite;
  • ninguém consegue caminhar com uma nova família, preso a antiga. É preciso se desligar!;
  • se ficarem dependentes dos pais, podem abrir a porta para a intromissão deles;
  • nunca deixe de honrar pai e mãe, mas nunca permita intromissões.

Estudiosos do comportamento humano, sugerem algumas orientações para se viver em paz com a sogra e, consequentemente, ter um relacionamento mais tranquilo:

  • retire o preconceito e lembre-se de que sua sogra não é uma chata simplesmente por ser sogra;
  • tente entender os motivos por trás das atitudes dela com você;
  • imponha seus limites e desejos e respeite os dela;
  • não exija que o seu parceiro desapareça da vida da mãe dele, pois poderá causar uma imensa dor de cabeça.

É claro que há sogras que demonstram muito bom senso, que evitam tomar partido na vida do jovem casal. Os casos mais complicados são aqueles em que a relação do filho com a mãe é de extrema dependência.

É importante para a sobrevivência e manutenção do casamento, uma conversa franca que reafirme os laços de confiança entre o casal e que consigam delimitar o espaço próprio onde a privacidade e intimidade deles sejam respeitadas.

Existe uma máxima que diz que a mãe do marido é sogra e a mãe da esposa é segunda mãe. Interessante lembrar que tanto a sogra da esposa quanto a sogra do marido são, antes de tudo, mães.

É importante ainda observar que sogras e noras têm muita coisa em comum. Podem ter traços autoritários, dar palpite em tudo e demonstram habilidade em conseguir tudo aquilo que desejam.

Devemos lembrar sempre que o que não queremos para nós, não devemos fazer ao outro, ou seja, quando na condição de nora não queremos ter a intromissão da sogra ou do sogro, quando estivermos na condição de sogra ou sogro, não devemos interferir na vida de nossos filhos, a não ser que eles solicitem.

Como ser uma boa sogra?

  • A história se repete: lembre-se que assim como você se casou com o filho de alguém um dia, alguém vai se casar com o seu. Nunca se esqueça que você já foi nora.
  • Vença o ciúme: esse sentimento ressalta a rivalidade e nora não é rival, já que ela não disputa o amor do filho, mas o tem de forma diferente. Muitas vezes o rapaz até escolhe uma mulher parecida com a mãe, entretanto, a mãe não conseguindo ver essa semelhança, olha para a nora com raiva e medo de perder o posto.
  • Filho de atitude: procure ouvir e respeitar seu filho em relação aos limites que ele e a mulher desejam impor à relação. O papel do filho é fundamental na relação da sogra com a nora. É ele que deve dar limites para a mãe.
  • Não provoque: não se sinta no direito de participar de tudo, pois você não está mais na casa do filho, está na casa da nora também. É terminantemente proibido criticar a nora na frente do filho!
  • Tenha uma vida: as sogras que são mulheres ativas, têm mais chances de não serem invasivas. Quem se preocupa com a própria vida tem pouco tempo para dar palpite na dos outros, mesmo que seja filho ou filha.
  • Netos não são filhos: avós podem ajudar a cuidar, mas educar não é tarefa delas e muito menos deseducá-los, deixando que façam o que a mãe proíbe. A sogra que souber ajudar sem desrespeitar a autoridade da mãe vai ganhar muitos pontos.
  • Não se intrometa: não perguntaram? não responda. Não pediram ajuda! Não ofereça. Não convidaram? Não apareça. Simples assim.
  • Mantenha a cerimônia: passar um fim de semana com a sogra pode ser saudável, principalmente para as crianças, mas fazer disso um hábito pode causar uma crise conjugal. Visitas devem seguir o mesmo protocolo de uma visita qualquer.

Não devemos nos esquecer que apesar do amor que os pais nutrem por seus filhos, acreditar que o modelo de casamento deles é o correto, está distante de ser uma verdade absoluta. Na realidade, não existe um modelo de família certo, mas existe o novo modelo de família que deve ser construído somente entre marido e esposa.

Lembrando novamente a Bíblia em Gênesis 2.24: “Por isso, deixa o homem pai e mãe e se une à sua mulher, tornando-se uma só carne”.

 

Foto ilustrativa: lenilson.com.br

Deixe seu comentário: