QUER RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS EXCLUSIVAS?

“Quem se aceita como é, doando de si à vida o melhor que tem, caminha mais facilmente para ser feliz como espera ser.” André Luiz

Artigos

Quanto vale a sua paz?

Enviado em 16 de janeiro de 2018 | Escrito por Eliete Ribeiro | Publicado por Rádio Boa Nova

Temos visto muita gente preocupada com bens materiais, bem estar e conforto. E quanto valor você tem dado para a paz?

Tem muita gente numa ganância profunda, que briga com pai, mãe e com todos os familiares em troca de uma casa, um carro, uma graninha extra. Principalmente, quando há morte de alguém da família. Muitos comentam friamente: “Nem deixou o defunto esfriar e já estão brigando pela herança”. Infelizmente, a discussão já começa no velório. Triste, mas um fato muito corriqueiro.

A troco de que? De inimizades, tristeza profunda, egoísmo e porque não dizer, muita solidão. Há pessoas que nem se relacionam com medo da outra estar querendo usufruir de algum bem material que ela possua. Passa uma vida sozinha sem um grande amor, brigas constantes, sem amigos, sem filhos, porque tem na cabeça que filho gasta. Mas se esquecem que filho é sinônimo de amor, é um investimento, e não um gasto.

Outra coisa que temos visto com frequência está relacionada a política de nosso país. Alguns políticos, pouco tem se preocupado com o valor da paz. Roubam descaradamente, desviam tudo o que podem e não podem. Crianças ficam sem merenda escolar, doentes sem leitos no hospital, famílias vivem sem segurança, correndo perigo constante à mercê de toda sorte. Enquanto alguns ilustres estão ostentando com dinheiro desviado. Cobertura tríplex, viagens de jatinhos, iates, hospedagens nos melhores hotéis, contas no exterior.

Como há também aqueles que prezam pelo simples fato daquela bela história: Deitar a cabeça no travesseiro e dormir em paz, com a consciência tranquila, de que não está burlando, enganando e passando a perna em ninguém.

Recentemente, acompanhei uma palestra que falava de São Francisco de Assis, este sim, grande exemplo de paz, humildade e simplicidade. Não que precisamos ser “Santo” como ele, mas ter um pouquinho em mente sobre este grande homem que abriu mão de toda riqueza, ele que era filho do comerciante italiano Pietro di Bernadone dei Moriconi e Pica Bourlemont, família esta que tinha raízes francesas. Os pais de Francisco faziam parte da burguesia da cidade de Assis, na Itália, e graças a negócios bem sucedidos na Provença, França, conquistaram riqueza e bem estar. E São Francisco de Assis ao ser tocado pela presença divina, e desde então, começou a perder o interesse por seus antigos hábitos de vida e mostrar preocupação pelos necessitados.

Oração de São Francisco de Assis

Senhor, fazei-me instrumento de vossa paz.
Onde houver ódio, que eu leve o amor;
Onde houver ofensa, que eu leve o perdão;
Onde houver discórdia, que eu leve a união;
Onde houver dúvida, que eu leve a fé;
Onde houver erro, que eu leve a verdade;
Onde houver desespero, que eu leve a esperança;
Onde houver tristeza, que eu leve a alegria;
Onde houver trevas, que eu leve a luz.

Ó Mestre, Fazei que eu procure mais
Consolar, que ser consolado;
compreender, que ser compreendido;
amar, que ser amado.
Pois é dando que se recebe,
é perdoando que se é perdoado,
e é morrendo que se vive para a vida eterna.

– São Francisco de Assis

Sejamos mais coerentes em nossos atos e sigamos o exemplo da simplicidade de São Francisco de Assis.

Deixe seu comentário: