QUER RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS EXCLUSIVAS?

“A caridade dos Céus é fonte que não se esgota.” Auta de Souza

Artigos

Reforma Íntima

Enviado em 27 de setembro de 2013 | No programa: Juventude Maior | Escrito por | Publicado por Rádio Boa Nova

BússolaO conhecimento de si mesmo foi levado como o primeiro passo desde a Grécia Antiga para a própria felicidade. Também é o primeiro passo para a reforma íntima.

Mas o que viria a ser a reforma íntima?

É em essência, modificar a si mesmo profundamente a fim de se tornar uma pessoa melhor. Profundo né?

Porém, antes de tudo é preciso entender o que achamos que é se tornar uma pessoa melhor, seja através do estudo, seja através da reflexão. As pessoas podem decidir isso por você? Não.

É verdade, cabe a você escolher mudar ou não. E cabe a você também escolher o que mudar e o que não mudar. Daí o porquê o conhece-te a ti mesmo de lá dos gregos. Conhecendo você mesmo fica fácil entender o que você, e só você quer mudar.

Aí você pode me perguntar: Pô, mais como eu vou fazer pra entender isso???

Muitas vezes nós precisamos de um norte. Às vezes sentimos que queremos mudar, fazer de um jeito diferente, só não sabemos como. Daí o papel da mocidade espírita no processo.

A mudança de cada um é algo puramente particular, mas, o direcionamento dado pelo espiritismo, e um pouco mais, dado pela mocidade acaba sendo uma importante forma de direcionar essa nossa mudança. Quando estamos perdidos, por exemplo, no meio do nada e não sabemos pra onde ir, como a gente faz? Apelando pra uma ferramenta dos escoteiros que eu simplesmente acho incrível, tanto como ferramenta como conceito: a bússola.

A bússola aponta o norte, sempre. A não ser que esteja quebrada, aí são outros quinhentos. Mas enquanto ela aponta o norte, mesmo virada para um lado e para o outro, nós sabemos onde é o norte. Se quisermos seguir norte, tudo bem, é só ir para onde ela está apontando. Se não, ir em qualquer outra direção.

Esse conceito de auxílio pra escolher é nada mais que uma bússola. Cabe a nós acompanhar ou não, durante nossa própria reforma íntima.

 

Foto ilustrativa: stock.xchng

Deixe seu comentário: