QUER RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS EXCLUSIVAS?

“Antes de tudo precisamos entender que nada sabemos. Então, estaremos conscientes de nossa ignorância e capazes de aprender.” Centenário de J. Herculano Pires

Artigos

“Se eu tivesse uma segunda chance”

Enviado em 17 de abril de 2015 | No programa: Entre Amigos | Escrito por | Publicado por Rádio Boa Nova

Uma mulher que já havia perdido a luta contra o câncer, nos seus últimos momentos da existência escreveu um desabafo queMulher pensando em preto e branco poderíamos intitular: “Se eu tivesse uma segunda chance”.

Diz mais ou menos assim:

Se eu tivesse minha vida para viver novamente eu falaria menos e ouviria mais. Eu convidaria os amigos para o jantar, mesmo que o carpete estivesse sujo e o sofá desbotado.

Eu comeria pipoca na sala de estar com as crianças e me preocuparia menos com a sujeira, quando alguém pensasse em acender a lareira.

Eu tiraria um tempo para ouvir meu avô contar-me sobre sua juventude e jamais insistiria para que as crianças fechassem as janelas do carro no verão, por causa do meu cabelo, que havia acabado de arrumar.

Eu acenderia aquela vela em forma de rosa, antes dela se desmanchar. Eu me sentaria no chão com meus filhos, sem me preocupar com a roupa. Eu choraria menos assistindo televisão e viveria mais intensamente a minha vida.

Eu iria para cama quando estivesse doente, ao invés de agir como se o mundo fosse acabar, caso eu não saísse naquele dia.

Ao invés de ficar reclamando durante os nove meses de gravidez, eu aproveitaria cada momento pensando em como a vida que se desenvolvia dentro de mim era um milagre de Deus.

Quando os meus filhos me beijassem e abraçassem espontaneamente, eu jamais diria: ” Mais tarde! Agora vamos lavar as mãos para jantar.”

Haveria mais “Te amo”… Mais “Me desculpe”, mas, principalmente, se tivesse a minha existência prolongada, eu iria aproveitar cada minuto… Vivê-lo intensamente… E nunca desperdiçá-lo.

Mas isso tudo, era se eu tivesse uma segunda chance…
_______________

Aquela mulher não teve sua existência prolongada para refazer o caminho e repensar valores, mas você ainda tem tempo.

Pense na importância de cada minuto e o utilize para construir a sua felicidade e a felicidade daqueles que você ama.

Conquiste novos amigos, dê atenção aos já conquistados e conviva mais com os filhos e demais familiares.

Adquira o hábito da leitura saudável e busque aprender um pouco mais sobre as Leis que regem a vida espiritual, que é para onde você irá mais cedo ou mais tarde.

Viva intensamente cada momento de sua existência, mas com moderação. Preste atenção no que as pessoas lhe dizem e cuide bem da sua saúde.

Doe um pouco do seu tempo aos velhos abandonados nos asilos.

Dê afeto a uma criança órfã.

Distribua alegria aos que caminham tristes e sós.

Renove as esperanças de alguém.

Não dê tanta importância às aparências exteriores, nem ao que pensam de você.

E lembre-se de que o que realmente importa é estar bem com a própria consciência.

 

Fonte: Momento Espírita

Foto ilustrativa: http://mulhersemfrescura.com.br/wp-content/uploads/2014/10/mulher-triste-depressao-44456.jpg

Deixe seu comentário: