QUER RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS EXCLUSIVAS?

“Um dos aspectos notáveis da evolução espiritual humana é que todos os doentes da alma se tornam médicos por sua vez.” Bezerra de Menezes

Artigos

A segunda natureza

Enviado em 19 de janeiro de 2015 | No programa: | Escrito por José Augusto Pinheiro | Publicado por Rádio Boa Nova

Agostinho de Hipona (354-430) foi um dos mais importantes teólogos e filósofos de todos os tempos. Suas obras influenciaram o desenvolvimento do Cristianismo e da filosofia ocidental. Ele foi o bispo de Hipona, cidade na província romana da África, e entrou para a história como Santo Agostinho.

Filho da cristã Mônica e do pagão Patrícia, Agostinho afirmou: “O hábito é uma segunda natureza”.

Essa frase mudou a minha forma de enxergar a atual existência. Afinal, alguns nascem com imensa facilidade em áreas específicas; outros, não. Mas existe uma forma de igualar as oportunidades de todos: com a força dos bons hábitos.

Tudo está na mente, e o começo de tudo está nos pensamentos que construímos ao longo do dia. Como estão seus pensamentos neste momento? São positivos? Ajudam a edificar um mundo melhor? Vigie seus pensamentos, e terá meio caminho andado para alterar radicalmente – para melhor – o seu futuro.

Pensamentos geram sentimentos, que criam palavras, que formam as atitudes, que constroem os nossos hábitos cotidianos.

Esse conjunto de hábitos dá origem ao caráter (que é a forma como você age quando ninguém está por perto). O caráter de uma pessoa definirá o seu destino nas próximas décadas.

Assim, nós devemos plantar em nossa mente e em nosso coração as melhores sementes de amor fraternal, tolerância, paciência, justiça, esperança e fé – Força Espiritual. Mas precisa cuidar do terreno, regar os brotos, remover as ervas daninhas… O adubo natural chama-se oração.

O hábito de conversar com Deus é o mais nobre e o mais sublime. Jesus, o Cristo, buscava nos diálogos com o Criador a sua divina Fonte de inspiração. Não precisava de templos, tampouco de conexão rápida com a internet. Ligação automática, de Filho para Pai; de Pai para Filho.

O mensageiro João relatou:

“… Aquele que crê em mim também fará as obras que eu faço, e as fará maiores do que estas…” (Jo 14:12).

Assim estava escrito.

Deixe seu comentário: