QUER RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS EXCLUSIVAS?

“Mediunidade é a faculdade humana, natural qual se estabelecem as relações entre homens e espíritos.” Centenário de J. Herculano Pires

Artigos

A Transitoriedade da Vida Física

Enviado em 18 de agosto de 2014 | No programa: | Escrito por José Augusto Pinheiro | Publicado por Rádio Boa Nova

Homem sentado assistindo ao horário político

Uma das grandes certezas da vida é que os fatos vão modificar tudo aquilo que, momentos antes, parecia certo. Na quarta-feira, dia 13 de agosto, o Brasil viveu mais uma dessas duras experiências.

Com o trágico acidente que vitimou o então candidato à presidência da República pelo PSB, Eduardo Campos, houve – além da comoção natural nos seres humanos – um embaralhamento nas cartas do jogo eleitoral.

Dilma Rousseff, presidente que busca a sua reeleição pelo PT, lidera as pesquisas de intenção de voto; Aécio Neves, do PSDB, vem em seguida nessa corrida; Campos era o terceiro colocado. O quadro parecia bem definido, apenas era uma questão de saber se haveria ou não segundo turno.

A queda do avião em Santos-SP, porém, trouxe o fato novo que parecia impossível. Marina Silva, que representou o inusitado em 2010, e conseguiu amealhar 19% dos votos (um em cada cinco votos válidos) estava agora na condição de mera coadjuvante – como vice de Eduardo Campos.

E pensar que há um ano, aproximadamente, Marina Silva não conseguiu registrar o seu partido Rede Sustentabilidade, em uma severa intransigência legal, na qual partidos como o SDD e o Prós foram legalizados; a Rede, não.

Agora promovida pelo destino à condição de atriz principal de uma inexplicável história, a ex-ministra do Meio Ambiente do governo Lula é alçada à condição de fiel da balança na possibilidade de os eleitores terem mais tempo para refletir sobre o futuro da Nação. Leia-se “segundo turno”.

Vale a pena acompanhar os próximos capítulos dessa emocionante história, da qual nós, eleitores, devemos reivindicar o papel de protagonistas. Na terça-feira, começa o horário político no rádio e na TV. Assista aos embates, vale a pena ver e ouvir de novo.

Eu faço votos para que esses sagrados horários, pagos com o dinheiro dos altos impostos por todos nós, sejam utilizados pelos candidatos para exposição de seus planos de governo. Brigas e denúncias infundadas merecem o repúdio dos eleitores.

Horários

Rádio – 07h às 07h50 e 12h às 12h50

TV – 13h às 13h50 e 20h30 às 21h20.

 

Até a próxima!

 

Foto ilustrativa: almeidanoticias.com

Deixe seu comentário: