QUER RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS EXCLUSIVAS?

“Um dos aspectos notáveis da evolução espiritual humana é que todos os doentes da alma se tornam médicos por sua vez.” Bezerra de Menezes

Artigos

Tudo bem no ano que vem

Enviado em 29 de dezembro de 2014 | No programa: | Escrito por José Augusto Pinheiro | Publicado por Rádio Boa Nova

Eu gosto de refletir sobre a vida. Consequentemente, eu aprecio muito a forma como as pessoas se tratam no dia a dia. Por que será que nós nos cumprimentamos com o ‘tudo bem’? É estranho pensar que alguém, em sã consciência, possa afirmar que tudo esteja realmente bem.

Sombra de mulher segurando o sol

Acredito ser esta a origem de tal cumprimento: alguém encontra um conhecido e pergunta-lhe ‘como vai?’. Este, responde, “eu estou bem, obrigado. E você?”. O outro responde, eu também estou bem, graças a Deus. As perguntas seguintes: “e o seu pai, e a sua mãe, e os seus irmãos. “Todos estão bem, agradeço-lhe por seu interesse”. E o seu trabalho, e aquele problema no telhado da sua casa? Aí vinha o “tudo bem”, para encerrar definitivamente o assunto.

Mas o tempo se encarregou de dinamizar a conversa. Hoje, pergunta-se “Tudo bem”, e a resposta é “Tudo!”. E fim de diálogo. Nossa, mas onde fica o interesse pela pessoa que iniciou a conversa? Não cabe sequer um “E você?” A resposta é: essa cordialidade que fazia com que todos desfrutassem de tempo para interagir com os outros ficou no tempo passado.

No tempo futuro, contudo, existe sempre a esperança de um período de maior prosperidade. Dois conceitos importantes a ser mencionados: esperança significa ‘saber esperar’ e prosperidade envolve todos os bens necessários para uma vida feliz e saudável – saúde, família harmoniosa, amigos, criatividade, alegria em relacionar-se com os demais seres viventes, e até mesmo os recursos materiais necessários para uma existência digna.

Segundo Dalai Lama, existem dois dias no calendário nos quais é impossível realizar qualquer coisa – ontem e amanhã. Assim sobrou apenas o tempo presente, o hoje, para nós plantarmos as nossas melhores sementes a fim de que o futuro seja período de fartas colheitas espiritual e material. E como fazê-lo?

A resposta é nós trabalharmos o solo fértil de nossa mente com os melhores pensamentos, que geram sentimentos, que se transformam em palavras, que dão origem às atitudes, que criam os hábitos, que formam o caráter, o qual define o destino de cada um de nós. Toda essa terra só pode ser arada hoje. Sabendo disso, devemos cuidar de nossos pensamentos; automaticamente, nosso destino irá melhorar.

É simples, não? Mas não é fácil. Ocorre que no primeiro obstáculo a nossa mente já responde com os pensamentos negativos “não vai dar”, “estava indo tudo muito bem até agora”, “eu não tenho sorte, mesmo”… Todo o processo segue o seu caminho, e os sentimentos, as palavras, as atitudes, os hábitos, o caráter e o destino colhidos tornam-se compatíveis com a semeadura. Ninguém planta sementes de milho e, meses depois, colhe feijão.

A receita para 2015 é a mesma para os anos seguintes: vigie os seus pensamentos; seja firme com eles. Pense positivamente, como apregoa a Filosofia Seicho-no-ie, do mestre Masaharu Taniguchi: ao acordar, diga em voz alta as frases “Eu sou filho de Deus. Sou saudável. Que manhã maravilhosa. Coisas boas virão” – 20 vezes. Assim, tudo estará bem no ano que vem. Feliz ano-novo!

 

Foto ilustrativa: 1.bp.blogspot.com

Deixe seu comentário: