QUER RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS EXCLUSIVAS?

“Não exijas dos outros qualidades que ainda não possuem.” Chico Xavier

Artigos

Viagem à Itália

Enviado em 8 de outubro de 2015 | No programa: Roteiro | Escrito por Adriano Marques | Publicado por Juliana Chagas

Depois de dois anos pesquisando, anotando, lendo e construindo todo caminho que percorreríamos conhecendo e visitando os

Altino Majeste (pesquisador) e Arco de Constantino

Altino Mageste (pesquisador) e Adriano Marques no Arco de Constantino

lugares citados nas obras “Há Dois Mil Anos” e “50 Anos Depois”, psicografadas por Francisco Candido Xavier, ditada pelo espírito Emmanuel, conseguimos  concluir o trajeto entre as cidades de Roma até Minturnes.

Este trabalho teve início, e posso afirmar que só foi realizado quando em um congresso em Londres, no ano de 2013, conheci Altino Mageste da cidade de Bambury na Inglaterra que  numa rápida conversa contou da sua vontade também de trilhar os caminhos de Celia, no qual havia  há longos anos pesquisado, estudado e já conhecia uma parte do percurso sendo fundamental sua ajuda e orientação.

No instante da conversa surgiu a ideia de juntos fazermos o percurso que envolveu muito esforço, dedicação e desprendimento, pois não foi fácil angariar recursos para tal projeto além de encontrar tempo para tal empreendimento.

Vencido todas as barreiras nossa viagem começou no dia 20 de setembro com a ida de Altino para Veneza onde estão os restos mortais de Celia na igreja de Santa Marina, e a minha saída do Brasil onde fomos nos encontrar no aeroporto de Roma dando início a jornada.

Conhecer cada detalhe desde a saída de casa da personagem Celia expulsa pelo pai após uma discussão calorosa e suas passagens por cada local citado pelo autor espiritual, nos deu a dimensão de como foi árduo o caminho percorrido por uma jovem de apenas 17 anos de idade com uma criança no colo. Para não estendermos muito o texto, vale lembrar que a segunda parte do livro “50 Anos Depois”, cita todos os locais onde fomos em especial o capítulo “Estrada das Amarguras”.

Durante cada momento vivenciamos as emoções trazidas pela leitura da obra e pela imaginação que nos remetia aos tempos do acontecimento. Estar nas pontes Fabricius, Cestius, o Rio Tibre, as montanhas de Alba Longa, Terracina até a chegada à gruta de Tiberius onde Celia passou uma noite e teve um encontro memorável com o avô Cneio Lucius orientando ela a confiar em Deus.

Mais adiante, Gaeta e Minturnes onde também passamos, e onde Celia permaneceu alguns dias, partindo com a ajuda de um ancião amigo de seu avô para Alexandria onde terminou sua vida como Irmão Marinho.

Após concluirmos o Roteiro de Celia, fomos presenteados com ajuda de amigos valorosos: Leila Bombazar da cidade de Salerno que nos deu orientações dos locais onde Paulo de Tarso esteve e Kelly Almeida da cidade de Pozzuoli, que nos guiou até o local exato da chegada de Paulo.

Também conhecemos Pompei, a cidade em que Publio Lentulus, uma das reencarnações de Emmanuel, desencarnou após a erupção do Vulcão Vesuvio no ano de 74d.c.

Com todo esse roteiro de emoções e descobertas conseguimos compreender um pouco mais dos motivos pelo qual Cristo foi, e ainda é, mal compreendido diante das suas afirmações sobre a humildade e simplicidade.

Diante de locais como O Coliseu, Fórum, Domus Tiberius, Palatino, Circo Massimo, Pompei entre outros locais, imaginamos tamanho desprendimento de Celia diante das suas escolhas e a dificuldade de Publio Lentulus em deixar todo Império de Pedra para seguir o Nazareno.

As fotos mostram uma parte do que conhecemos e trouxemos para você leitor e leitora que nos acompanhou pelas ondas da Rádio Boa Nova através do programa “Roteiro” e agora pode visualizar as imagens percorridas.

Clique aqui e veja as fotos!

Deixe seu comentário: