QUER RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS EXCLUSIVAS?

“A caridade dos Céus é fonte que não se esgota.” Auta de Souza

Artigos

Você tem que acertar de primeira na Escolha da Carreira Profissional?

Enviado em 21 de outubro de 2014 | No programa: Juventude Maior | Escrito por | Publicado por Rádio Boa Nova

Vários profissionais

Viver em uma sociedade que valoriza a competição, os acertos e as vitórias pressiona a todos, o tempo todo.

Saber que para ser reconhecido, respeitado, ou muitas vezes até mesmo querido, você deve superar todos os obstáculos e ser um padrão de excelência em algo que você faz com que nunca possamos realmente estar satisfeitos com outra coisa se não o sucesso.

Mas uma coisa que intriga: o ser humano foi criado como a criatura infalível que sempre acerta de primeira? Não! E aí está a verdadeira capacidade mental do ser humano com relação aos demais animais: aprender, aprender e aprender sempre, com erros e acertos, próprios ou não.

Vivendo e aprendendo

A constante competitividade nos fez esquecer o quanto os erros fazem parte do aprendizado, como qualquer outra experiência, e que invariavelmente, depois do erro tendemos ao acerto. Pode até ser que não seja imediato, errar e acertar na tentativa seguinte. Mas com certeza já estamos a caminho do acerto.

Os números discordam dependendo da fonte de pesquisa, mas conta-se que Thomas Edison, tentando inventar a lâmpada incandescente conseguiu o sucesso depois de mais de 1000 tentativas. A questão não é o fracasso – disse ele – eu apenas descobri mais de 1000 formas de não se criar uma lâmpada.

O fracasso, a derrota, perder, ou qualquer outra expressão que denote falha é uma falha em si mesma. Se fizermos um balanço, verdadeiramente racional, sem precisar sermos otimistas, veremos que cada experiência é mais um trecho de caminho percorrido. Ela pode ser um sucesso absoluto e completo, ou a falha mais dramática de sua vida: não importa. Ela já mudou o velho homem em um novo. Isso por si só é um sucesso notável: aperfeiçoar-se para os acontecimentos futuros.

Podemos enquadrar isso na vida diária? Sim, sem dúvida podemos. E podemos também nos lembrar disso nos momentos de difíceis escolhas. Muitas pessoas reclamam que nunca se tem a mesma oportunidade de se fazer uma escolha mais de uma vez. As circunstâncias nunca serão as mesmas, as pessoas também não – dizem. Sim, concordamos plenamente nesse ponto. Mas você também não é mais o mesmo. Você está mudado, amadurecido, experienciado, renovado.

E a escolha das profissões?

De fato é difícil escolher uma área pra começar a  trabalhar após terminar o ensino médio, ou após terminar a graduação. Após a graduação menos, pois você já tem uma área definida. Mas… Como escolher a área em que se pretende estudar e trabalhar?

  1. Saiba suas vocações e habilidades  – É possível aprender algo do zero, ou até mesmo algo a que não nos afinamos? Sim, faz parte do ser humano. Mas se você tem afinidade pelo assunto, e consegue desempenhar as tarefas com facilidade, você tende a encontrar mais prazer nessas atividades ou assuntos. Tais afinidades indicam algo sobre a maneira como você se desenvolveu, desde a primeira infância, e as suas habilidades inatas, decorrentes de diferentes encarnações no decorrer das eras.
  2. Informe-se – O mais importante é buscar o máximo de informações possíveis sobre a profissão em questão. Sai um pouco da internet, converse com um profissional da área, procure uma universidade que tenha o curso em questão, saiba das rotinas, detalhes corriqueiros que alguém que vivencia o dia a dia da profissão sabe.
  3. Relaxe, e continue acompanhando o site da Rádio Boa Nova!

Calma aí… Quer dizer que posso lidar com o problema apenas com duas dicas? Não. Quero dizer que você pode lidar com o problema a partir de suas próprias dicas e métodos, usando esses dois pontos direcionadores aqui apresentados. E claro, as formas que você tem para encarar a situação resultarão com certeza em sucesso.

 

Foto ilustrativa: blog.maisestudo.com.br

Deixe seu comentário: